Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Pandemia e ausência de estímulos deixam Wall Street no vermelho

As bolsas do outro lado do Atlântico fecharam em terreno negativo, pressionadas pelos receios de que não haja novo pacote de estímulos à economia dos EUA e de que estejam mais restrições para vir, devido ao forte aumento de casos de covid-19.

Reuters
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 15 de Outubro de 2020 às 21:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

O Dow Jones encerrou a recuar 0,07% para 28.494,20 pontos e o Standard & Poor’s 500 desvalorizou 0,15% para 3.483,34 pontos.

 

Já o tecnológico Nasdaq Composite cedeu 0,47% para 11.713,87 pontos.

 

Tratou-se da terceira sessão consecutiva de perdas em Wall Street. Ainda assim, os índices chegaram a cair mais do que o registado no fecho e o Dow ainda conseguiu negociar momentaneamente no verde, na reta final da negociação, mas acabou por não conseguir manter o fôlego.

 

Os investidores continuam preocupados em várias frentes: ainda não há acordo no horizonte para um novo pacote de estímulos à economia dos EUA e muitos países da Europa estão a impor novas restrições numa tentativa de travarem a propagação da covid-19.

 

Em França foi ontem decretado estado de emergência nas principais cidades onde há mais casos, havendo também recolher obrigatório entre as 21h e as 6h. O Reino Unido também está a delinear novas medidas – como o estreitamento do seu corredor aéreo, o que implica mais países na lista que impõe quarentena a quem de lá provenha –, assim como Itália, Alemanha e Polónia. Por cá, de uma situação de contingência passou-se a estado de calamidade.

 

Os operadores estão assim a optar por se afastar de ativos de maior risco, como as ações, e a preferir ativos-refúgio tradicionais, como o ouro, o dólar e as obrigações.

 

Também o impasse nas conversações bipartidárias para a aprovação de um pacote alargado de estímulos à economia dos EUA tem continuado a pesar no sentimento dos investidores – que começam a duvidar que haja um entendimento antes das eleições presidenciais de 3 de Novembro. É que restam apenas 19 dias.

 

Ontem, o secretário norte-americano do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que os democratas e republicanos continuam a realizar progressos em determinadas questões, mas que "os dois lados ainda estão muito distanciados" noutros aspetos considerados importantes.

 

Além disso, os investidores ficaram mais catelosos perante o aumento dos pedidos iniciais de subsídio de desemprego na semana passada. As solicitações deste apoio aumentaram 898.000 na semana terminada a 10 de outubro, quando as estimativas médias apontavam para 825.000.

 

 

Ver comentários
Saber mais wall street dow jones s&p 500 Nasdaq bolsas EUA
Mais lidas
Outras Notícias