Bolsa Quedas acentuadas do retalho e BCP arrastam PSI-20 para uma descida superior a 1%

Quedas acentuadas do retalho e BCP arrastam PSI-20 para uma descida superior a 1%

A bolsa nacional fechou com uma queda superior a 1%, num dia de ganhos generalizados na Europa. As quedas superiores a 2,5 % da Jerónimo Martins e Sonae SGPS e a descida acentuada do BCP ditaram o desfecho.
Quedas acentuadas do retalho e BCP arrastam PSI-20 para uma descida superior a 1%
Miguel Baltazar
Sara Antunes 18 de setembro de 2019 às 16:42

O PSI-20 terminou o dia a perder 1,28% para 4.991,75 pontos, com 13 cotadas em queda, três em alta e duas inalteradas. No resto da Europa a tendência foi positiva, com a generalidade das praças europeias a subirem, num dia em que os investidores estão de olhos postos nos EUA, à espera que termine a reunião da Reserva Federal (Fed). Os investidores estão a acreditar que vai ser anunciado um corte de 25 pontos base na taxa de juro, o que colocará o intervalo dos juros nos EUA entre os 1,75% e os 2%.

 

Mas a informação que sair da reunião, as novas previsões económicas e as palavras do presidente da Fed, Jerome Powell, poderão ser ainda mais determinantes para o otimismo ou o pessimismo dos investidores.

 

Na bolsa nacional, as quedas no setor do retalho foi determinante para a dimensão da descida do índice. A Jerónimo Martins perdeu 2,64% para 15,69 euros, no dia em que foi alvo de uma nota de análise do banco de investimento Bernstein, onde lhe é conferido um potencial de queda superior a 20%.

 

A Sonae SGPS acompanhou a evolução e recuou 3,48% para 0,845 euros.

 

A pesar esteve também o BCP, que recuou 2,68% para 0,20 euros, mantendo assim a tendência de queda verificada desde meados de julho, altura marcada pela apresentação dos resultados do primeiro semestre – com indicações sobre o futuro – e pela consolidação da perspetiva de uma política de juros baixa por mais tempo na Zona Euro.

A EDP foi das poucas cotadas que contrariou a tendência, ao subir 0,46% para 3,495 euros, no dia em que o CEO da Verbund confirmou o interesse da austríaca pelas barragens da EDP.

 

A Galp Energia também evitou uma descida mais pronunciada da bolsa nacional, ao subir 0,55% para 13,705 euros.


A contribuir para a queda da bolsa estiveram ainda as ações dos CTT, ao descerem 1,55% para 2,158 euros, bem como o setor do papel, com a Navigator a ceder 2,02% para 3,202 euros e a Altri a recuar 0,49% para 6,13 euros.




Marketing Automation certified by E-GOI