Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Millennium IB aumenta preço-alvo da Sonae para 1,55 euros

A descida das estimativas para a taxa de juro das obrigações da dívida portuguesa a dez anos de 7% para 5% contribui para o aumento do preço-alvo da retalhista para 1,55 euros e para a manutenção da recomendação de "comprar".

David Santiago dsantiago@negocios.pt 13 de Maio de 2014 às 19:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

A equipa de research do Millennium investment banking elevou o preço-alvo da Sonae de 1,35 euros para 1,55 euros. Esta valorização consubstancia um potencial de valorização de 20,25% face ao preço de fecho da sessão desta terça-feira que foi de 1,289 euros por acção.

 

O potencial de valorização acima de 20% contribui para que o Millennium IB mantenha a recomendação de “comprar” para os títulos da empresa liderada por Paulo Azevedo.

 

Entre os vários factores que justificam este aumento do preço-alvo estão as novas estimativas do departamento de análise do Millennium IB para as obrigações de dívida portuguesa a dez anos, que desceram de 7% para 5%, uma vez que a retalhista deverá beneficiar do facto de o Estado ver reduzidos os seus custos de financiamento.

 

Outros factores a contribuir para a subida do preço-alvo foram a estimativa actualizada das venda a retalho que teve um efeito negativo de 10 cêntimos, o efeito positivo de 5 cêntimos provocado pelo aumento do preço-alvo da Zon Optimus e o impacto positivo de 25 cêntimos do custo médio ponderado do capital (WACC).

 

Em termos genéricos a equipa do Millennium IB considera que a Sonae beneficia do aumento de vendas na Península Ibérica, proporcionado pela conjuntura de recuperação económica, bem como pela simplificação da estrutura da empresa que se aproximou do nível de custos operacionais das suas concorrentes.

 

Segundo a análise do banco de investimento do Millennium, a empresa liderada por Paulo Azevedo continua a mostrar-se resiliente no cada vez mais competitivo mercado nacional de retalho alimentar, a que se junta a expectativa de expansão internacional.

 

Outros dados considerados pela análise do Millennium IB estão relacionados com as vendas em 2014, que se mantiveram inalteradas. Ainda assim, tendo em conta os preços das promoções em 2013 terem ficado acima das previsões, o banco de investimento baixou as margens estimadas para o EBITDA em 2014 de 7,5% para 7,1% e, para os próximos anos, para valores próximos de 7%.

 

Por fim, a equipa do Millennium IB recorda que para a Sonae descontinuar a Soanecom necessita que investidores que representem pelo menos 90% do capital da empresa aprovem tal resolução em reunião de accionistas. Quando a Sonaecom deixar de estar cotada em bolsa, a simplificação accionista decorrente permitirá à Sonae beneficiar de um efeito positivo de 15 cêntimos por acção no preço-alvo, de acordo com as perspectivas adiantadas pelo estudo do Millennium IB.

 

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de “research” emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de “research” na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.    

Ver comentários
Saber mais Millennium bi Sonae Paulo Azevedo Zon Optimus Belmiro de Azevedo Soanecom research preço-alvo
Outras Notícias