Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Bancos emprestaram em 2018 o dobro do que concederam em 2013

Os bancos emprestaram mais de sete mil milhões de euros em crédito ao consumo, no ano passado. Um valor que representa um crescimento de 10% face a 2017, revelam os dados do Banco de Portugal.

Miguel Baltazar/Negócios
Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 15 de Fevereiro de 2019 às 11:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
No último mês do ano, as novas operações de crédito ao consumo até registaram uma queda ligeira. Ainda assim, o montante concedido no acumulado do ano superou os sete mil milhões de euros, revelam os dados publicados pelo Banco de Portugal, esta sexta-feira, 15 de fevereiro. Um montante que duplica as novas operações de financiamento ocorridas em 2013. 

Os bancos e financeiras especializadas emprestaram 622,4 milhões de euros, em dezembro. Um montante que elevou para 7,35 mil milhões de euros o total de novo crédito ao consumo, em 2018. Este montante significou um aumento de 10,1% face a 2017 e duplica os 3,7 mil milhões de euros concedidos em 2013, ano em que o Banco de Portugal começou a publicar estes dados.

Em média, foram concedidos 20,1 milhões de euros em crédito ao consumo por dia, no ano passado. No ano anterior, a média tinha sido de 18,3 milhões de euros por dia.

À semelhança do que aconteceu com o crédito à habitação, as novas operações de empréstimos ao consumo contam, desde julho, com a aplicação de recomendações por parte do Banco de Portugal. O supervisor recomenda que as instituições apliquem alguns limites nos novos financiamentos (prazo, taxa de esforço e montante financiado face ao valor do imóvel).

Mas se no crédito à habitação se verificou uma queda nas novas operações nos primeiros três meses de aplicação destas recomendações e depois a tendência voltou a ser de crescimento, no crédito ao consumo o movimento foi mais irregular. Depois de uma forte recuperação em outubro, os novos créditos caíram nos dois últimos meses do ano.

Em dezembro, recuaram 2% para os 622,4 milhões de euros. Habitualmente, os últimos meses do ano são marcados por um aumento das novas operações devido à comemoração das festas de Natal e final de ano.

Neste último mês do ano, o crédito automóvel voltou a ter um peso importante no total das novas operações, representando mais de 43% de todo o dinheiro emprestado. E, em todos os segmentos, aumentou face ao ano anterior (nas restantes modalidades de crédito ao consumo a tendência foi de queda face a novembro).


Foram emprestados 154,2 milhões de euros em crédito com reserva de propriedade e outros em carros usados. Na mesma modalidade para carros novos foram concedidos 68,5 milhões de euros. Já em locação financeira ou ALD para carros novos foram emprestados 36,5 milhões de euros e mais 11,4 milhões de euros para automóveis usados.


O montante mais elevado foi registado nos créditos pessoais sem finalidade específica. Foram concedidos 244,8 milhões de euros, enquanto nos novos créditos para educação, saúde, energias renováveis e locação financeira de equipamento, os novos financiamentos ascenderam a 7,8 milhões de euros.


Nos cartões de crédito, linhas de crédito, contas correntes bancárias e finalidades de descoberto, o montante emprestado ascendeu a 99,2 milhões de euros.


(Notícia atualizada às 11:30 com mais informação)
Ver comentários
Saber mais crédito consumo pessoal sem finalidade com finalidade automóvel. cartões de crédito
Mais lidas
Outras Notícias