Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

BPP diz que rácio de solvabilidade está muito acima dos mínimos exigíveis

O Banco Privado Português emitiu hoje um comunicado na sequência da revisão em baixa do "rating" atribuído pela Moody’s. O banco liderado por João Rendeiro afirma que o seu rácio de solvabilidade situa-se muito acima dos mínimos exigíveis e que os lucros até Setembro totalizaram 5,5 milhões de euros.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 13 de Novembro de 2008 às 19:12
  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...
O Banco Privado Português emitiu hoje um comunicado na sequência da revisão em baixa do “rating” atribuído pela Moody’s. O banco liderado por João Rendeiro afirma que o seu rácio de solvabilidade situa-se muito acima dos mínimos exigíveis e que os lucros até Setembro totalizaram 5,5 milhões de euros.

A agência de notação financeira Moody’s, citando a elevada dependência do banco liderado por João Rendeiro do mercado de capitais, baixou a classificação da dívida de longo prazo do BPP de Baa3 para Ba2 e o “rating” para medir a força financeira do banco liderado por João Rendeiro desceu de D+ para D.

Num comunicado, o Privado Holding, que controla o BPP, refere que esta revisão no “rating” do banco segue-se a alterações recentes efectuadas à classificação da dívida de outros bancos internacionais, como o Barclays, Lloyds, Santander, entre outros.

Quanto ao motivo que levou a Moody’s a rever o “rating”, o BPP cita a participação do Grupo em veículos de Private Equity, em especial a participação na Privado Financeiras, detida por clientes e pelo grupo em 18,5%”.

Esta veículo controla 2,33% do BCP e que “expõe o grupo a risco de mercado”. As acções do maior banco privado português descem mais de 69% este ano.

Quanto aos indicadores do BPP, o banco salienta que o rácio de solvabilidade regulamentar do banco ascende em Setembro a 15,03% e o Tier I a 14,72%, “muito acima dos valores mínimos exigíveis”.

A Moody’s, na nota hoje divulgada, refere que os rácios de capital do BPP não reflectem o perfil de risco da instituição.

Ao nível de resultados, o Privado Holding obteve lucros de 8,5 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, enquanto o BPP atingiu resultados líquidos positivos de 5,5 milhões de euros.

Ver comentários
Outras Notícias