Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Abertura dos mercados: Europa recua com ataques do Irão. Petróleo e ouro sobem

Os principais mercados europeus abriram a sessão a negociar em queda ligeira, após os ataques do Irão a bases militares norte-americanas no Iraque, durante a noite. O petróleo e o ouro beneficiam e aproximam-se de máximos.

Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 08 de Janeiro de 2020 às 09:32
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

Os mercados em números

PSI-20 desce 0,78% para 5.189,18 pontos

Stoxx 600 perde 0,52% para 415,48 pontos

Nikkei desvalorizou 1,91% para 23.204,76 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 0,1 pontos base para 0,357%

Euro recua 0,16% para 1,1135 dólares

Petróleo em Londres sobe 0,62% para 68,69 dólares o barril

 

Europa treme após ataques do Irão
Os principais mercados europeus abriram a sessão desta quarta-feira, dia 8 de janeiro, em queda. O Stoxx 600, que agrega as maiores cotadas da Europa, cai 0,52% para 415,48 pontos.

Os ataques durante a noite a duas bases militares dos Estados Unidos no Iraque, por parte do Irão, estão a fazer-se sentir nos mercados, mas com alguma contenção, uma vez que as bolsas mundiais já tinham conhecido descidas avolumadas aquando do homicídio do maior general do Irão, Qasem Soleimani, na semana passada. 

Os ataques com mísseis do Irão contra a base aérea de Ain Al-Asad e outro em Erbil, no Iraque, ocorreram algumas horas após o funeral do comandante iraniano que morreu num ataque de drone dos EUA intensificou as tensões na região.

Numa fase inicial os mercados asiáticos tombaram de forma agressiva, mas foram atenuando as quedas depois do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump ter escrito no seu Twitter que estaria "tudo bem", trazendo alguma acalmia aos mercados.

Por cá, o PSI-20 desce 0,78% para 5.189,18 pontos. Quem mais penaliza é o BCP, com uma queda de 1,34% para 0,1982 euros. A Jerónimo Martins cede 0,37% para 14,84 euros e a EDP Renováveis recua 0,78% para 10,12 euros. 
 

 

Juros em leve queda
Os juros da dívida das maiores economias da Zona Euro seguem me leve queda. Os juros com maturidade a dez anos da Alemanha, a referência para o bloco, caem 0,5 pontos base para os -0,254% e os juros transalpinos com a mesma maturidade acompanham o ritmo do par germânico e perdem 0,2 pontos base para os 1,370%.

Por cá, os juros da dívida portuguesa cae,m 0,1 pontos base para os 0,357%. Ontem, a Bloomberg avançou que o IGCP - Agência de Gestão de Tesouraria e da Dívida Pública vai avançar com uma emissão sindicada de uma nova linha de Obrigações do Tesouro com maturidade em 18 de outubro de 2030, segundo avança a Bloomberg esta terça-feira, 7 de janeiro. 

Não há data indicativa para a concretização desta emissão de dívida a 10 anos, nem montante a emitir, mas tipicamente Portugal realiza emissões às quartas-feiras, pelo que a operação deverá acontecer já amanhã, 8 de janeiro.

 

Iene continua a subir. Euro cai
O japonês iene, considerado um ativo mais seguro e que serve de refúgio em alturas de maior turbulência nos mercados de ações, tem tido um desempenho positivo nas últimas sessões. Hoje, esse cenário mantém-se e a divisa nipónica aprecia 0,2% para os 0,009 dólares. 

Em sentido contrário está a moeda única da União Europeia. O euro tem sofrido com a tensão no Médio Oriente e hoje deprecia 0,16% para os 1,1135 dólares. 

 

Petróleo mantém ritmo de subida
Os preços do petróleo, que atingiram um máximo desde setembro na passada sexta-feira, com o Brent a ultrapassar os 70 dólares por barril, mantêm hoje o ritmo positivo. Se a morte do maior general do Irão, na semana passada, fez soar os alarmes e agudizou a tensão vivida no Médio Oriente, as consequentes retaliações e ameaças têm mantido o preço do petróleo em valores elevados.

Hoje, o Brent, negociado em Londres e referência para Portugal, ganha 0,62% para os 68,69 dólares por barril. O norte-americano WTI acompanha esta tendência ao valorizar 0,4% para os 62,95 dólares. 

 

Ouro novamente em máximos 
O ouro voltou a escalar para máximos de mais de seis anos, depois do ataque promovido pelo Irão. O preço do metal precioso disparou mais de 2% após os ataques e ultrapassou a barreira dos 1.600 dólares por onça. 

Depois desse pico, o ouro aligeirou os ganhos na sequência dos comentários do líderes de ambos os países. O ministro dos Negócios Estrangeiros do Irão disse que não estava à procura de nenhuma guerra e Donald Trump disse, através do seu Twitter, que estaria "tudo bem". 

Por esta altura, o ouro aprecia 0,40% para os 1.580,66 dólares por onça. 

Ver comentários
Saber mais Mercados num minuto mercados europa stoxx 600 petróleo euro Irão EUA
Mais lidas
Outras Notícias