Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Altri evitou 174 mil toneladas de emissões de dióxido de carbono em 2020

A Altri, que aderiu ao Global Compact das Nações Unidas, evitou no ano passado a emissão de 174 mil toneladas de emissões de dióxido de carbono.

Negócios jng@negocios.pt 09 de Junho de 2021 às 12:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Em comunicado, a Altri classifica como "essencial" a capacidade para responder aos "desafios do futuro", em áreas como a "sustentabilidade do planeta, sociedade e economia". A empresa refere que a estratégia a longo prazo do grupo coloca a sustentabilidade nestes três eixos - económico, ambiental e social - no centro das decisões.

No ano passado, a empresa reforçou o compromisso e aposta na sustentabilidade. Em 2020 aderiu ao Global Compact das Nações Unidas; como signatária deste compromisso, a empresa comprometeu-se a alinhar a estratégia operações com os princípios fundamentais deste programa.

A empresa comprometeu-se, de igual forma, a contribuir para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) definidos na Agenda Mundial 2030, identificando aqueles em que tem maior impacto positivo através das suas operações, produtos e soluções e nos que pretende minimizar o impacto negativo.

Em comunicado, a Altri indica que o ano passado "ficou marcado pela consolidação do "Compromisso 2030"", com o estabelecimento de metas que classifica como "bastantes ambiciosas". No total do ano, através de todas as medidas implementadas, a empresa conseguiu evitar emissões de 174 mil toneladas de CO2.

A nível ambiental, a Altri conseguiu que 20% do efluente da sua unidade Celtejo fosse reciclado e reintroduzido no processo de pasta de papel, reduzindo desta forma o uso de água. Já na área das emissões, 63% das emissões de Gases de Efeito de Estufa (GEE) são de âmbito 3, tendo atingido uma redução nas emissões totais de CO2 de âmbito 1.

No âmbito florestal, a Altri consolidou a sua posição enquanto produtor florestal de referência, gerindo uma área total de 86,3 mil hectares de floresta certificada pelo FSC e PEFC. Do total da área sob gestão da empresa, 10% corresponde a áreas de conservação. A empresa indica ainda que, em 2020, os viveiros produziram 1,2 milhões de clones e 3,9 milhões de plantas por via seminal, não apenas de eucalipto, mas também de diversas espécies autóctones disponibilizadas à comunidade.

A empresa investiu 3,5 milhões de euros em dispositivos de deteção e combate a incêndios florestais e 2,4 milhões de euros no desenvolvimento de uma silvicultura preventiva.

Já no processo de produção, nas unidades Celbi, Celtejo e Caima, 65% da madeira adquirida estava certificada pelo FSC e pelo PEFC; 96% das matérias primas utilizadas são renováveis e 77% dos resíduos são valorizados, materializando o conceito de economia circular.

Nas energias renováveis de base florestal, a empresa injetou na rede elétrica nacional 974 GWh de energia verde, tendo na sua atividade fabril utilizado 91% de energia proveniente de fontes não fósseis.

Por fim, na área dos recursos humanos, a empresa terminou 2020 com 765 colaboradores diretos. Deste número mais de um terço (37%) possui formação superior. No último ano, a taxa de absentismo situou-se em 4,4%, tendo-se registado uma redução do índice de frequência de acidentes com baixa para 3,7 (‘Bom’ de acordo com a OIT) e que representa uma redução de 60% face a 2019 e uma redução do índice de gravidade de 15% face também ao ano anterior.

O grupo Altri tem o objetivo de atingir a meta "zero acidentes" nas suas unidades, tendo vindo a "implementar programas de indução de comportamentos responsáveis por forma a aproximar-se deste valor".
Saber mais Altri Celtejo ambiente sustentabilidade
Outras Notícias