Weekend José Mário Branco: “As canções são como os filhos, é preciso libertá-las”
Conteúdo exclusivo para Assinantes Negócios Premium Se já é assinante, faça LOGIN

José Mário Branco: “As canções são como os filhos, é preciso libertá-las”

O cantautor português José Mário Branco lançou o álbum “Inéditos (1967-1999)”, um dos discos mais aguardados da história da música portuguesa. “As canções são como os filhos, é preciso soltá-las”. E ele olha para elas como testemunhos. “O que fiz, ao longo deste tempo, foi falar do que aconteceu, não fui eu que fiz acontecer (…) Não são os escritores de canções que mudam sociedades, a sociedade é que muda os escritores de canções”.
José Mário Branco: “As canções são como os filhos, é preciso libertá-las”
Bruno Colaço

O cinzeiro, os peluches dos netos, as folhas de papel, a guitarra. Objectos de vida do músico que, aos quatro anos, chorava a ouvir o violoncelista Boccherini. Agarrado ao rádio, continuava a chorar. "O que é que tu tens, )

Conteúdo exclusivo para Assinantes Negócios Premium
Assine e aceda sem limites, no pc e no smartphone Assinar por 1€ por 1 mês



Notícias só para Assinantes
Análise, informação independente e rigorosa..
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia.
Notícias e conteúdos exclusivos no website e aplicações móveis
Newsletter diária exclusiva para assinantes
Acesso ao epaper a partir das 22:00
Saiba mais
pub