Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Estado empurra endividamento da economia para 722,5 mil milhões de euros

O endividamento do setor público aumentou 2 mil milhões de euros. No privado recuou.

Bloomberg
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 19 de Março de 2020 às 11:31
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

O endividamento do setor não financeiro aumentou 1,5 mil milhões de euros em janeiro, totalizando 722,5 mil milhões de euros, anunciou o Banco de Portugal.

 

Deste total, 319,4 mil milhões de euros diziam respeito ao setor público e 403,2 mil milhões de euros ao setor privado. 

 

Os dados do banco central mostram que este aumento global foi da exclusiva responsabilidade do estado, uma vez que famílias e empresas baixaram o montante em dívida.  

 

O aumento para 722,5 mil milhões de euros "deveu-se ao acréscimo de 2,0 mil milhões de euros no endividamento do setor público, que foi parcialmente compensado pela diminuição do endividamento do setor privado", refere o Banco de Portugal.

 

Segundo o banco central, o endividamento do setor público face ao exterior subiu 3,7 mil milhões de euros, o qual foi parcialmente compensado pela evolução verificada junto dos restantes setores financiadores, com destaque para a diminuição do endividamento face aos particulares (0,7 mil milhões de euros) e ao setor financeiro (0,7 mil milhões de euros).

 

A redução do endividamento do setor privado resultou, sobretudo, do decréscimo do endividamento das empresas privadas face ao exterior (0,3 mil milhões de euros) e face ao setor financeiro (0,2 mil milhões de euros), acrescenta o Banco de Portugal.

 

Em janeiro de 2020, a taxa de variação anual (tva) do endividamento total das empresas privadas foi de 0,5%, menos 0,2 pontos percentuais (pp) do que o registado no mês anterior. A tva do endividamento total dos particulares aumentou 0,1 pp, para 1,2%.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias