Conjuntura Indicador do Banco de Portugal antecipa desaceleração da economia em Abril

Indicador do Banco de Portugal antecipa desaceleração da economia em Abril

O indicador do Banco de Portugal que mede o estado corrente da actividade económica no país está há oito meses em queda.
Tiago Varzim 18 de maio de 2018 às 13:54
A desilusão do PIB no primeiro trimestre deste ano poderá continuar no segundo trimestre. Pelo menos os sinais não são bons. O indicador do Banco de Portugal que mede o pulso da economia a cada momento antecipa uma nova desaceleração da actividade económica em Abril, atingindo um mínimo de Outubro de 2016.

"Em Abril, o indicador coincidente mensal para a actividade económica manteve a trajectória descendente iniciada em Setembro de 2017", destaca o Banco de Portugal na informação estatística divulgada esta sexta-feira, dia 18 de Maio. Esta evolução corrobora os dados do indicador de actividade económica do Instituto Nacional de Estatística (INE) que está há cinco meses consecutivos em queda.
Em Abril, o indicador do Banco de Portugal registou um crescimento homólogo de 1,8%, o mais baixo em ano e meio. É preciso recuar a Outubro de 2016 para ver uma variação semelhante, o que pode indiciar uma desaceleração mais acentuada do que a prevista dado que em 2016 a economia cresceu 1,6%.

Este indicador do banco central permite, através da agregação de vários indicadores de conjuntura, medir de forma rápida o estado corrente da actividade económica no país. Contudo, este indicador não se destina a reflectir em cada momento a evolução do PIB da mesma forma como o INE divulga a cada trimestre.

A taxa média de variação do indicador desde o início do ano (ou seja, de Janeiro a Abril) é de 2,1%, exactamente o valor registado pelo PIB no primeiro trimestre, em comparação homóloga, um número que desiludiu face às expectativas.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI