Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugal é um de 5 países da Zona Euro que vê PIB a acelerar em 2020

Portugal, Alemanha, Grécia, Itália e Eslovénia são os cinco países que antecipam uma aceleração do PIB no próximo ano quando a maior parte das previsões mundiais aponta para uma travagem.

Tiago Varzim tiagovarzim@negocios.pt 16 de Outubro de 2019 às 15:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • 11
  • ...
Os planos orçamentais para 2020 entregues pelos 19 Estados-membros da Zona Euro à Comissão Europeia mostram que há apenas cinco países a anteciparem uma aceleração do PIB no próximo ano. Portugal é um deles, somando-se a Alemanha, a Grécia, a Itália e a Eslovénia. Entre os restantes 14 países da moeda única, 12 antecipam uma travagem e dois mantêm o ritmo de crescimento.

Nos últimos meses têm sido constantes os dados económicos que dão conta de uma desaceleração da economia mundial à boleia da disputa comercial entre os EUA e a China, mas também devido à deterioração principalmente da indústria, com os serviços ainda a aguentarem-se.

Com base na nova informação, as previsões das instituições internacionais têm vindo a ser revistas em baixa consecutivamente: ainda esta semana o Fundo Monetário Internacional (FMI) atualizou as projeções e revelou que 2020 deverá ser o ano de menor crescimento desde a crise financeira de 2008/2009.

Contudo, seja porque nem todos os países estão a ser atingidos da mesma forma ou porque os Governos estão mais ambiciosos, há cinco países da Zona Euro que, apesar da desaceleração prevista para o bloco em média, estão a contar com uma aceleração da economia no próximo ano nos esboços de Orçamento de Estado entregues em Bruxelas. 

É esse o caso de Portugal que prevê uma aceleração do ritmo de crescimento de 1,9% em 2019 para 2% (acima dos 1,9% previstos no Programa de Estabilidade). No entanto, neste caso é preciso ter várias cautelas nas comparações.

Em primeiro lugar porque a mudança da base das contas nacionais feita pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) pode ter influenciado as previsões; e em segundo lugar porque este plano orçamental é apresentado em políticas invariantes, ou seja, tendo apenas em conta as medidas já legisladas e ignorando qualquer medida que o Governo esteja a pensar implementar no próximo ano no OE2020, o que poderá vir a afetar o consumo público, o consumo privado ou o investimento (componentes do PIB).

Certo é que o Conselho das Finanças Públicas (CFP) duvida que essa aceleração seja concretizável tendo como base os números apresentados pelo Ministério das Finanças. A principal diferença reside na previsão para as exportações que o CFP considera ser otimista dada a envolvente externa onde é notória a degradação das perspetivas económicas nos principais parceiros comerciais da economia portuguesa.


Alemanha e Itália recuperam de ano "horribilis"
Porém, o Governo português não está sozinho na previsão de aceleração do PIB no próximo ano. A Alemanha e a Itália também antecipam uma recuperação, após o ano "horribilis" de 2019.

No caso da Alemanha, o PIB deverá acelerar de um crescimento de 0,5% este ano para 1,5% no próximo. Já Itália passará da estagnação (0%) para um crescimento de 0,6%. 

A Grécia continuará o caminho de recuperação económica dado que a economia grega chegou mais tarde ao ciclo económico positivo na Europa. O PIB grego deverá acelerar de 2% em 2019 para os 2,8% em 2020. Por último, a Eslovénia também vê o PIB acelerar de 2,8% para 3%.

Já o Governo belga e o luxemburguês antecipam que as respetivas economias continuem com o mesmo ritmo de crescimento nos dois anos. Os restantes 12 Estados-membros da Zona Euro vão desacelerar com especial destaque para a Irlanda que assume uma travagem de 5,5% em 2019 para 0,7% em 2020 uma vez que este cenário incorpora o impacto de uma saída desordeira do Reino Unido da União Europeia.

Ver comentários
Saber mais Portugal Alemanha Grécia Itália Eslovénia Zona Euro União Europeia crescimento economia PIB
Mais lidas
Outras Notícias