Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governo manda estudar “oportunidades ambientais na saída da crise”

Matos Fernandes escreve a 20 personalidades, desde gestores de grandes empresas de energia a investigadores e ativistas, para pedir conselhos sobre a preparação do pós covid-19 na área ambiental e da sustentabilidade.

Mário Cruz/Lusa
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 06 de Abril de 2020 às 08:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

Da área dos resíduos ao abastecimento de água e saneamento, da energia à biodiversidade e à mobilidade. Em plena crise provocada pela covid-19, o Governo pede a 20 personalidades para pensarem como podem ser valorizadas as questões da sustentabilidade ambiental quando o pior passar.

 

"Apesar dos constrangimentos imediatos, em que a ação do nosso e de outros países é proteger a vida dos seus concidadãos, há oportunidades na saída da crise. Oportunidades para mudarmos o nosso modo de vida e construirmos uma sociedade mais justa, mais equilibrada e mais sustentável", lê-se nesta carta escrita pelo ministro do Ambiente e da Ação Climática.

 

Além de questionar sobre as ameaças e as oportunidades neste domínio ambiental e da sustentabilidade e a forma como podem ser concretizadas, Matos Fernandes pergunta como podem contribuir os políticos, o sistema financeiro ou as empresas e ainda quais os "recursos críticos" a alocar para recuperar a economia sem ultrapassar "os limites dos sistemas naturais".

 

Veja os gestores, professores universitários, economistas, investigadores e ativistas ambientais consultados:

 

- João Peças Lopes, diretor associado do INESC-TEC

- Graça Martinho, professora universitária

- Pedro Santos Guerreiro, jornalista

- José Sá Fernandes, vereador da Câmara Municipal de Lisboa

- Francisco Ferreira, professor universitário e ambientalista

- Júlia Seixas, professora universitária     

- Viriato Soromenho Marques, professor universitário e ambientalista

- Helena Freitas, professora universitária         

- Carlos Pimenta, gestor

- Jaime Melo Batista, investigador-coordenador do LNEC

- António Mexia, CEO da EDP

- António Saraiva, presidente da CIP

- José Manuel Viegas, professor universitário

- Ângelo Ramalho, CEO da EFACEC

- Alfredo Marvão Pereira, professor universitário

- Miguel Bastos Araújo, professor universitário

- João Joanaz de Melo, professor universitário e ambientalista       

- Sofia Santos, especialista em financiamento sustentável

- João Ferrão, professor universitário

- Carlos Gomes da Silva, CEO da GALP

- Isabel Furtado, presidente da COTEC
Ver comentários
Saber mais ambiente sustentabilidade covid-19 coronavírus matos fernandes governo energia água resíduos mobilidade
Outras Notícias