Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Teka procura fornecedores alternativos para garantir produção em Ílhavo

O período é de turbulência, mas a fábrica do grupo alemão em Portugal está a funcionar “dentro dos trâmites ditos normais” . Do ponto de vista comercial, João Nascimento reconhece que “é natural que haja um decréscimo na procura por bens de segunda necessidade”.

Paulo Duarte
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 19 de Março de 2020 às 17:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Teka continua a produzir exaustores, micro-ondas, fornos de vapor e gavetas de aquecimento de pratos na unidade industrial de Ílhavo, que emprega 281 dos 360 trabalhadores da multinacional no país – tem também uma delegação comercial e um "showroom" em Lisboa.

 

No entanto, dado o atual momento de incerteza, o líder da operação portuguesa, João Nascimento, adiantou ao Negócios que a empresa "está a procurar fornecedores alternativos para ter a certeza de que [mantém] o normal fluxo de acesso a matéria-prima".

 

Questionado sobre o impacto que a pandemia da covid-19 possa vir a ter no negócio do grupo alemão, que está a especializar a fábrica da região de Aveiro em produtos de exaustão, o gestor lembrou o contexto no país e no mundo e respondeu que "é natural que haja um decréscimo na procura por bens de segunda necessidade".

 

Em caso de necessidade, faremos uso de todos os instrumentos legais que permitam proteger a longevidade da fábrica e as funções dos colaboradores. João Nascimento, presidente da teka em portugal

"De momento, a nossa atividade está a decorrer dentro dos trâmites ditos normais. Contudo, em caso de necessidade, faremos uso de todos os instrumentos legais que estiverem ao nosso alcance e que permitam proteger a longevidade da nossa fábrica e as funções dos nossos colaboradores. Todos os cenários se encontram em aberto face à situação atual", completou o presidente do comité executivo regional.A Teka está presente em Portugal desde 1978, quando firmou uma parceria com o empresário Anselmo Rodrigues dos Santos, que procurava um fornecedor de lava-louças em aço inoxidável. A exportação vale atualmente quase metade do negócio da filial e quase um quinto dos 500 mil artigos fabricados anualmente em Ílhavo abastecem diretamente o mercado interno.

 

Especializada em equipamentos para cozinha e espaços de banho, a Teka pertence ao Heritage B, um grupo de capitais alemães que tem atualmente sede na Suíça. Conta com 15 fábricas (10 delas na Europa) e 4.000 trabalhadores, com uma produção anual superior a 15 milhões de unidades e presença em 120 países.

Ver comentários
Saber mais Covid-19 indústria teka ílhavo aveiro
Outras Notícias