Economia Bloomberg: Portugal melhor que Itália graças às reformas e ao BCE

Bloomberg: Portugal melhor que Itália graças às reformas e ao BCE

A Bloomberg partilhou uma análise que compara o percurso de Portugal e o de Itália para se afastarem da crise económica. A agência elogia a recuperação “rica em emprego” que atribui às reformas associadas ao resgate de 2011 e às políticas do BCE.
Bloomberg: Portugal melhor que Itália graças às reformas e ao BCE
Reuters
Negócios 20 de junho de 2018 às 09:30

A decisão do Banco Central Europeu de organizar o Fórum em Sintra leva estes oficiais a um país que "mostra o que pode ser alcançado com financiamento barato e um programa de reformas económicas", escreve a Bloomberg. 

A agência noticiosa acredita que foi a conjugação destes dois factores que permitiu ao nível de desemprego "afundar" em Portugal e encontrar-se agora abaixo da média do bloco. No discurso de abertura de Mario Draghi no fórum em Sintra, o presidente do BCE mostrou-se satisfeito com a recuperação "rica em emprego" vivida na Europa, na qual Portugal se insere.

Entre as medidas destacadas nesta análise, fazendo eco da posição do FMI, estão a flexibilização das leis de contratação e também aquelas que permitiram reduzir os custos de produção de forma a aumentar a competitividade.

Em contraste, aparece Itália, criticada em Sintra. "Quem me dera que Itália tivesse as mesmas perspectivas que Portugal hoje em dia", declarou Luigi Zingales, professor de Finanças na Universidade de Chicago, numa entrevista à Bloomberg TV a partir de Sintra, no âmbito do Fórum do BCE. 

A Bloomberg aponta que Roma não foi capaz de alinhar crescimento e produtividade, e ao contrário de Portugal, que "evitou sentimentos populistas", Itália apoia agora um governo anti-sistema formado pelo Movimento 5 Estrelas e pela Liga. Contudo, o actual Governo português assinala que "a dor das reformas estruturais já foi longe demais" e, depois de 2015, "António Costa reverteu o corte de salários, aumentou o salário mínimo e reduziu as horas de trabalho para os trabalhadores do Estado", relata a Bloomberg em contraponto.

Para terminar, a agência sublinha que as políticas do Executivo de Costa "espoletaram preocupações do BCE e da Comissão Europeia", relembrando as recomendações recentes de que as "políticas continuem a promover a adaptabilidade do mercado de trabalho".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI