Economia Caso dos emails: a cronologia dos episódios que marcam a investigação

Caso dos emails: a cronologia dos episódios que marcam a investigação

A cronologia dos acontecimentos desde a denúncia de Francisco J. Marques à detenção de Paulo Gonçalves.
Caso dos emails: a cronologia dos episódios que marcam a investigação
Record 06 de março de 2018 às 11:20
Paulo Gonçalves, director do departamento jurídico do Benfica e braço direito de Luís Filipe Vieira, foi detido esta quinta-feira de manhã pela Polícia Judiciária sob suspeita de, em nome da SAD do clube, ter subornado três funcionários judiciais para lhe fornecerem peças processuais do chamado 'caso dos mails'

Cronologia

6 de Junho de 2017 - Francisco J. Marques denuncia um alegado esquema de corrupção de árbitros a favorecer o Benfica, envolvendo a SAD dos encarnados, o ex-árbitro Adão Mendes e Pedro Guerra, antigo director de conteúdos da BTV. Luís Filipe Vieira, Paulo Gonçalves, Nuno Cabral (ex-árbitro e então delegado da Liga de Clubes), além de Ferreira Nunes, antigo responsável pela classificação dos árbitros, são também visados.

8 de Junho - Entrada do inquérito-crime no Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), posteriormente enviado para o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP).

Julho - A Polícia Judiciária prepara uma busca e apreensão de documentos no âmbito do processo de inquérito, mas sem o consentimento do juiz de instrução do processo. A PJ já tinha obtido os emails de Francisco J. Marques e o acordo formal do Ministério Público.

19 de Outubro - Buscas feitas no Estádio da Luz e às residências de Luís Filipe Vieira, Paulo Gonçalves, Ferreira Nunes (ex-responsável pela classificação dos árbitros), Adão Mendes, Nuno Cabral e Pedro Guerra. Duraram cerca de 10 horas.

21 de Fevereiro de 2018 - O Tribunal da Relação do Porto deu razão ao Benfica pelo que o FC Porto fica proibido de revelar os emails do clube da Luz. A decisão, que surge na sequência do procedimento cautelar dos encarnados, mereceu a unanimidade dos juízes desembargadores, que assim revogaram a decisão do Tribunal Cível do Porto, que recusara em primeira instância proibir a publicação dos emails.

24 de Fevereiro - 
O Benfica requereu ao Tribunal da Relação do Porto para impor ao FC Porto e ao director de comunicação, Francisco J. Marques, uma sanção pecuniária nunca inferior a 1 milhão de euros no caso de continuarem a divulgar emails, mas os desembargadores da secção cível, que decidiram por unanimidade revogar a sentença proferida pelo juiz Fernando Cabanela, ficaram-se pelos 200 mil euros. Será este o valor que o FC Porto e Francisco J. Marques, e ainda as entidades FC Porto SAD, FC Porto Media e Avenida dos Aliados – detentora do Porto Canal – terão de desembolsar se forem contra esta decisão.

28 de Fevereiro -
O FC Porto anuncia que vai recorrer para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos da decisão judicial que impede o clube azul e branco de divulgar mais emails do Benfica. A garantia foi deixada esta terça-feira por Francisco J. Marques, director de comunicação dos dragões, no Porto Canal, garantindo que o clube azul e branco vai avançar com o referido recurso "porque está a ser violado o interesse público que toda esta matéria encerra".

6 de Março - Paulo Gonçalves é detido pela Polícia Judiciária sob suspeita de, em nome da SAD do clube, ter subornado três funcionários judiciais para lhe fornecerem peças processuais do chamado 'caso dos mails'




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Padres,bispos,capelas e capelães e Cardeais. 06.03.2018

Parabéns ao Francisco J. Marques,por denunciar este Polvo,que destrói o desporto e a verdade desportiva.

Anónimo 06.03.2018

Entao ? ninguem comenta ?
Onde estão os comentadores dos assuntos dos outros clubes ?

pub