Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Dívida pública renova máximos em junho, mas cai para 132,8% do PIB no segundo trimestre

O "stock" de dívida sofreu um novo aumento em junho deste ano, mas em termos de percentagem de PIB caiu no segundo trimestre graças à retoma da economia.

Mário Centeno, governador do Banco de Portugal, elogiou as medidas no âmbito do mercado de trabalho.
Manuel de Almeida/Lusa
Gonçalo Almeida goncaloalmeida@negocios.pt 02 de Agosto de 2021 às 11:46
  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...
A dívida pública, na ótica de Maastricht, voltou a subir 2,7 mil milhões de euros em junho deste ano para um novo recorde histórico de 277,5 mil milhões de euros, anunciou nesta segunda-feira o Banco de Portugal, que mostra, no entanto, que a dívida em percentagem do PIB (produto interno bruto) caiu no segundo trimestre deste ano, devido aos efeitos da reabertura gradual da economia.

"
O rácio da dívida pública em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB) situou-se em 132,8, o que representa uma redução de 4,3 pp (pontos percentuais) face ao final do primeiro trimestre", pode ler-se na mesma nota. Neste período em análise, o PIB nacional cresceu 4,9% em cadeia, registando a maior expansão entre os países da União Europeia (UE) de que há dados até ao momento. Em termos homólogos, a subida foi de 15,5%, o que representou a maior dos últimos 25 anos.

Portanto, a queda da dívida em termos de percentagem do PIB - um dos indicadores-chave no que toca à sustentabilidade da dívida pública - justifica-se exclusivamente pela subida robusta deste segundo indicador no período entre abril e junho deste ano, numa altura em que o país atravessou um período de reabertura gradual da economia. 



O Governo português prevê terminar o ano com um rácio de dívida pública nos 128% do PIB, o que significaria uma queda de 5,6 pontos percentuais face ao registado em 2020.

Neste mesmo período, o "stock" da dívida pública nacional subiu 2,3 mil milhões de euros, diz o Banco de Portugal, uma subida justificada pela chegada da segunda tranche do SURE, um dos instrumentos de financiamento da UE. 

Só em junho deste ano, "a dívida pública situou-se em 277,5 mil milhões de euros, um aumento de 2,7 mil milhões de euros face ao mês anterior. Para este aumento contribuíram essencialmente as emissões de títulos de dívida (2,2 mil milhões de euros)", pode ler-se na mesma nota.
Ver comentários
Saber mais PIB Banco de Portugal Maastricht economia negócios e finanças macroeconomia
Outras Notícias