Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Governo alemão anuncia pacote de investimentos de 10 mil milhões de euros

Os alarmes soaram em Berlim esta semana, depois de Bruxelas ter visto em baixa as previsões de crescimento da Alemanha para este ano e o próximo. O abrandamento da economia levou o Governo a rever em baixa as receitas fiscais: menos 21 mil milhões de euros até 2018.

1 – Angela Merkel, Chanceler da Alemanha
Bloomberg
André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 06 de Novembro de 2014 às 19:27
  • Assine já 1€/1 mês
  • 12
  • ...

Berlim vai abrir os cordões à bolsa e injectar mais dinheiro na economia. O Governo alemão anunciou um programa de investimentos de 10 mil milhões de euros esta quinta-feira, 6 de Novembro.

 

Os alarmes soaram esta semana em Berlim depois de a Comissão Europeia ter revisto em baixa as previsões de crescimento para a maior economia da Zona Euro: de 1,8% para 1,3% este ano e de 2% para 1,1% em 2015.

 

"Vou propor à coligação governamental que, no decurso do planeamento do orçamento para 2016 e do plano financeiro de médo prazo, disponibilizemos mais 10 mil milhões de euros", disse o ministro das Finanças, Wolfgang Schäuble, em conferência de imprensa em Berlim, citado pela Bloomberg.

 

A proposta já teve luz verde de Angela Merkel e do ministro da Economia, Sigmar Gabriel.

 

O abrandamento da economia alemã levou o Governo a rever em baixa as receitas fiscais. Os cofres federais vão receber menos 21 mil milhões de euros até 2018 do que o estimado. Só no próximo ano vai arrecadar menos 6,4 mil milhões de euros em impostos, aponta a agência Efe.

 

Questionado sobre quais os sectores que vão ser beneficiados, o ministro não abriu o jogo, limitando-se a dizer que "ficariam surpreendidos ao ver o quão rapidamente 10 mil milhões de euros vão ter um destino".

 

O país deverá continuar no ritmo de crescimento se as tensões geopolíticas não se agravarem, como a tensão no Leste da Ucrânia e as sanções à Rússia, que estão a prejudicar as exportações alemãs para aquele país. "Desde que os riscos políticos não se agravem, podemos continuar no caminho do crescimento apesar do recente abrandamento", afirmou.

 

Mas os 10 mil milhões de euros adicionais podem vir a ser somente uma gota de água no oceano. A Alemanha produz anualmente mais de 3,6 biliões de dólares de riqueza e este valor pode ser insuficiente para estimular a economia alemã que é dependente das exportações e cujos principais clientes - os outros países da Zona Euro - também têm as suas economias a arrefecer ou em contracção.


A sociedade alemã têm vindo a exigir que o Governo federal ajude a estimular a economia. Merkel continua a defender a austeridade orçamental para o seu país e para a Europa, mas os dados económicos adversos estão a mostrar a Berlim que o seu Governo poderá desempenhar um papel mais alargado.

 

Um grupo de autarcas alemães veio exigir recentemente investimentos superiores a 100 milhões de euros em estradas e edifícios, enquanto um comité público pediu investimentos superiores a sete mil milhões de euros anuais para revitalizar a rede de transportes públicos do país.

 

Já o think-thank económico DIW calcula que o Governo alemão precisa de investir 80 mil milhões de euros na sua economia para ficar na média dos países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Ver comentários
Saber mais Alemanha Berlim Angela Merkel Wolfgang Schäuble
Outras Notícias