A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Já morreram mais de 200 mil pessoas por Covid-19 nos EUA

Número de mortes por Covid-19 é o equivalente a 66 vezes as vítimas dos ataques de 11 de setembro.

Sábado 22 de Setembro de 2020 às 17:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As mortes por Covid-19 nos EUA ultrapassaram esta terça-feira a marca das 200 mil, de acordo com os dados da Universidade John Hopkins (UJH).

Mais de 6,8 milhões de pessoas foram infetadas pelo novo coronavírus, o que torna os EUA o país mais afetado em todo o mundo. Esta marca é atingida numa altura em que o número de casos continua a subir em vários estados.

Em março, o presidente dos EUA, Donald Trump dizia que se o país ficasse entre as 100 mil a 200 mil mortes teria feito "um excelente trabalho". No mês passado, quando foram apenas registados 15 casos no país, Trump já anunciava que o número ia ser "perto de zero", em poucos dias.

Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, tinha dito em março que os EUA iriam atingir esta marca. Mas acabou por acontecer mais cedo do que o próprio previa.

Segundo a CNN, o número de mortos pela Covid-19 ultrapassa o total das cinco guerras mais recentes combinadas e é o equivalente a 66 11 de Setembro.

Agora a UJH divulgou o novo registo de mortes: 200.005, esta terça-feira. A universidade tem vindo a colecionar os dados globais do coronavírus desde que o surto começou, no final do ano passado, na China. O vírus chegou aos EUA em janeiro.

Neste momento, o Dakota do Norte tem registado um aumento acentuado de casos nas últimas semanas. Os números oficiais apontam para mais de 3200 casos ativos e 87 pessoas internadas.

Utah, Wisconsin, Texas e Dakota do Sul registam também um aumento do número de infetados.

Estes números poderiam ter sido evitados, segundo alertou o Instituto de Avaliação e Métricas de Saúde, da Universidade de Washington (IHME, na sigla em inglês). Segundo os especialistas deste instituto, o aumento do uso da máscara para 95% poderia salvar 115 mil vidas, reduzindo o número de mortes esperadas em 62,7%.

Em plena campanha eleitoral, a forma como o governo de Donald Trump tem lidado com a pandemia tem estado na linha da frente das críticas por parte dos democratas.
Ver comentários
Saber mais Donald Trump Covid-19 EUA Universidade John Hopkins mortes
Mais lidas
Outras Notícias