Economia Multas por falar ao telemóvel a conduzir vão custar o dobro

Multas por falar ao telemóvel a conduzir vão custar o dobro

A proposta de decreto-lei, ainda em circuito legislativo, fixa coimas entre os 250 e os 1.250 euros, além de prever a perda de mais um ponto na carta de condução.
Multas por falar ao telemóvel a conduzir vão custar o dobro
Bruno Simão/Negócios
Negócios 05 de outubro de 2019 às 10:13

A distração é um dos motivos identificados nos acidentes rodoviários ocorridos no primeiro semestre deste ano, segundo os números da PSP, tendo sido sinalizado em 508 dos 2.280 inquéritos abertos neste período, dos quais 38 foram mesmo atribuídos à utilização de telemóvel ao volante.

 

Daí que o Governo pretenda aplicar multas mais pesadas por utilização de telemóveis durante a condução. Segundo o jornal Público, há uma proposta de decreto-lei à espera de aprovação em Conselho de Ministros que define coimas entre os 250 e os 1.250 euros, duplicando as que estão fixadas no atual código da estrada, que vão dos 120 aos 600 euros.

 

O número de pontos retirados da carta de condução também aumenta, passando de dois para três pontos, aproximando a sanção de infrações graves como a condução sob o efeito de álcool.

 

"Atenta a crescente causa de sinistralidade rodoviária por utilização ou manuseamento continuado de aparelhos radiotelefónicos e similares durante a marcha do veículo, sanciona-se de forma mais gravosa a utilização ou o manuseamento, durante a marcha do veículo, daqueles aparelhos, com vista a dissuadir estes comportamentos de risco", refere a proposta de decreto-lei.

 

No ano passado, a GNR e a PSP passaram, em média, 107 multas por dia por uso do telemóvel durante a condução. Detetaram 237.045 automobilistas a usar telemóvel ao volante nos últimos cinco anos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI