Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Negócio dos casamentos representa 1% do PIB por ano

A organização dos casamentos em Portugal é um negócio que representa mais de 1,14 mil milhões de euros por ano, cerca de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) e o equivalente ao investimento estimado para o American’s Cup.

Bárbara Leite 07 de Janeiro de 2004 às 18:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A organização dos casamentos em Portugal é um negócio que representa mais de 1,14 mil milhões de euros por ano, cerca de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) e o equivalente ao investimento estimado para o American’s Cup.

Este valor corresponde ainda ao custo de «pelo menos 12 estádios de futebol do Euro2004», salienta a organização da Exponoivos, que terá o certame a decorrer, em Lisboa, entre os dias 9 a 11 de Janeiro e, no Porto, entre os dias 16 e 18 de Janeiro.

«Portugal é o país mais casamenteiro no seio da União Europeia- 6,8 casamentos por mil habitantes», adianta a mesma fonte.

Um casamento em Portugal, pode custar, em média, 20 mil euros, segundo um estudo elaborado pela Ecorex. Como, em 2002, foram realizados cerca de 57 mil casamentos, este «negócio» envolve, por ano, cerca de 1,14 mil milhões de euros.

O valor médio dos casamentos em Portugal assenta nos cálculos quanto «ao vestido da noiva e o fato do noivo, custos legais, boda, lua-de-mel e mais despesas directamente relacionadas com a festa».

Se a estes valores juntarmos os custos que os convidados terão na aquisição de bens e serviços para o casamento, tendo por base, 100 convidados, os números sobem para 60 mil euros por casamento. Neste caso, o negócio dos casamentos ascenderia a três mil milhões de euros por ano, ou 3,5% do PIB nacional.

O estudo prevê que, a maior parte dos convidados gaste 400 euros com os preparativos para o casamento- prenda, compra de roupa, ida ao cabeleireiro, lavagem de carro, entre outros gastos.

Os custos com casamentos duplicaram nos últimos 10 anos e a Exponoivos envolve, um volume de negócios de pelo menos 400 milhões de euros, disse a mesma fonte.

Outras Notícias