Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Níveis de armazenamento de água nas bacias portuguesas bem abaixo de 2018

O Público avança que os armazenamentos de águas nas bacias portuguesas são "francamente inferiores" aos verificados em 2018.

Há quase 90 anos que Portugal não enfrentava uma seca tão severa. Várias regiões do país foram afectadas e o impacto não se limitou à agricultura e pecuária, chegando ao abastecimento de água às populações. A região de Viseu chegou a ser abastecida por camiões-cisterna.
Negócios jng@negocios.pt 25 de Março de 2019 às 15:34

A seca em 2019 já está a ter impacto em Portugal e em Espanha, com o armazenamento nas bacias hidrográficas portuguesas em níveis "francamente inferiores" aos registados em 2018, mostram os dados enviados ao jornal Público pelo Ministério do Ambiente e da Transição Energética.

De acordo com a mesma publicação, a situação abarca o conjunto da Península Ibérica já que a albufeira de Alcântara do rio Tejo, em Espanha, apresenta atualmente um volume total de água armazenada de 58%, abaixo dos níveis verificados nos dois anos anteriores.

Uma fonte do Ministério do Ambiente confirmou ainda ao Público os dados inicialmente noticiados pela TSF e que dão conta de que "a água que chegou desde Janeiro à Barragem do Fratel, a primeira do lado português, é menos de metade do que aconteceu nos mesmos meses de 2017 e 2018, anos que já tinham sido de pouca água".

A estação radiofónica acrescentava então que o rio nunca apresentou caudais tão baixos.

Note-se que a escassa chuva já fez com que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocasse 57% do território continental em seca moderada, 38% em seca fraca e 5% em seca severa.

Ver comentários
Saber mais Ministério do Ambiente e da Transição Energética Chuva Ministério do Ambiente e da Transição Energética Tejo
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio