Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Produção industrial cresceu dez vezes mais em Portugal do que na Europa em agosto

A produção das fábricas portuguesas cresceu 10% em agosto, quando na União Europeia o aumento foi de apenas 1%.

Paulo Duarte
Rita Faria afaria@negocios.pt 14 de Outubro de 2020 às 10:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Portugal liderou as subidas na produção industrial entre os membros da União Europeia, com um crescimento de dois dígitos neste indicador, que superou largamente o desempenho dos parceiros europeus.

De acordo com os dados revelados esta quarta-feira, 14 de outubro, pelo Eurostat, a produção das fábricas da União Europeia aumentou 1% em agosto, face a julho, traduzindo uma travagem na recuperação que vinha registando nos meses anteriores.

Em julho o acréscimo tinha sido de 4,9%, em junho de 9,6% e em maio de 11,6%.

Em Portugal, porém, a subida da produção industrial foi bem superior, de 10%, colocando o país no pódio dos maiores aumentos, seguido de Itália (7,7%), Hungria e Suécia (6,7%). Ainda assim, Portugal também abrandou ligeiramente a recuperação, já que nos meses anteriores, o aumento tinha sido de 12,7% e 11,2%.

O Eurostat explica que a subida na União Europeia foi impulsionada sobretudo pela produção de bens de consumo duradouro e pela produção de bens intermédios, com aumentos de 5,7% e 2,9%, respetivamente.

Na Zona Euro, o acréscimo foi mais ligeiro, de 0,7%.

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, Portugal também contrastou com os parceiros europeus, tendo registado uma subida de 2,1%, que compara com a quebra de 6,2% observada na União Europeia e de 7,2% na Zona Euro.

Portugal, Lituânia e Polónia foram mesmo os únicos países a registar uma subida face a agosto do ano passado, num mês marcado por quebras de 13,2% na produção de bens de capital e de 5,4% na produção de bens intermédios, que condicionaram o desempenho da produção industrial, como um todo.

Olhando para o conjunto dos países do bloco regional, as maiores descidas foram registadas no Luxemburgo (15,8%), Alemanha (11,2%) e França (7,3%).

Ver comentários
Saber mais industria
Outras Notícias