Educação Os resultados do acesso ao ensino superior em dez números

Os resultados do acesso ao ensino superior em dez números

A primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior está concluída. Veja os resultados globais das colocações e os cursos com as médias mais elevadas.
Os resultados do acesso ao ensino superior em dez números
André Cravinho / Correio da Manhã
Negócios 08 de setembro de 2019 às 11:00

O Ministério da Ciência e Ensino Superior divulgou este domingo os dados do acesso às universidades e politécnicos. Há mais colocados na primeira fase, mas menos na primeira opção. O número de estudantes estrangeiros continua a crescer de forma acelerada. Confira esta e outras notas dos resultados.  

44.500 
O número de colocados no ensino superior na primeira fase aumentou 1,2% face a 2018. Ficaram colocados 87,2% dos 51.036 candidatos.

 

53,1% 
Mais de metade dos alunos conseguiu ser colocado na sua primeira opção. A percentagem fica ligeiramente abaixo do registado em 2018 (54,7%).

 

87%
A grande maioria dos candidatos conseguiu uma colocação num dos três primeiros cursos indicados como preferência.

 

61,3%
As universidades acolhem quase dois terços dos candidatos (27.280) e os institutos politécnicos pouco mais de um terço (17.220).

 

18,95 
Nota do último colocado no curso com a média de entrada mais elevada: Engenharia Aeroespacial no Instituto Superior Técnico. No topo seguem-se Engenharia Física Tecnológica (18,88) também no IST, Bioengenharia (18,65) e Engenharia e Gestão Industrial (18,65) na faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e Medicina (18,5) no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, também da Universidade do Porto. Os resultados podem ser consultados aqui.

 

15% 
O número de colocados em ciclos de estudo com maior concentração de melhores alunos (índice de excelência dos candidatos) aumentou cerca de 15% face ao ano anterior. O Governo promoveu um aumento das vagas nestes cursos, mesmo assim as médias aumentaram na maioria deles, segundo o Público.

 

7.545
A Engenharia e Técnicas Afins foi a área de estudo com mais candidatos colocados, seguem-se as Ciências Empresariais (6.961) e a Saúde (6.126).


 

6.734 
Vagas que sobram para a segunda fase do concurso, uma diminuição de 7,6% em relação à mesma fase ano anterior.

 

77.000 
É a expectativa do Ministério da Ciência e Ensino Superior para o número total de novos estudantes no ano letivo 2019/2020. Destes, 68.000 serão alunos de licenciaturas e mestrados integrados e 9.000 de cursos técnicos superiores profissionais.

 

7.000
O Ministério tutelado por Manuel Heitor espera mais de sete mil novos alunos estrangeiros no ensino superior no próximo ano letivo. No anterior entraram 5.540 estudantes.





pub

Marketing Automation certified by E-GOI