Europa Sismo de 6,2 no centro de Itália faz pelo menos 159 mortos (act.)

Sismo de 6,2 no centro de Itália faz pelo menos 159 mortos (act.)

O centro de Itália foi abalado esta quarta-feira por um sismo de magnitude 6,2 na escala de Richter. Há pelo menos 159 vítimas mortais, de acordo com os números divulgados pela protecção civil.
Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters
Negócios com Lusa 24 de agosto de 2016 às 07:10

O sismo que assolou o centro de Itália já provocou 159 mortos, de acordo com a protecção civil. Eleva-se assim em mais 39 vítimas mortais o balanço em relação aos últimos números avançados, que apontavam para 120 mortos, segundo avançou o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, esta tarde, por volta das 18:00 (hora de Lisboa).

O chefe de Governo, segundo a Associated Press, falou à imprensa na capital da província de Rieti depois de visitar as equipas de salvamento e sobreviventes deste terramoto na zona de Amatrice. Este número é quase o dobro do que foi revelado pela imprensa italiana nas últimas horas. Os principais meios de comunicação transalpinos, citando dados da Protecção Civil, apontavam para que as vítimas mortais ascendessem a sete dezenas.

Cinco das vítimas foram localizadas em Amatrice, oito em Pescara del Tronto e seis em Accumuli, segundo os dados recolhidos pela estação pública de televisão, a RAI. Segundo a agência noticiosa ANSA, há milhares de deslocados. 

 

O autarca de Accumoli, Stefano Petrucci, afirmou à televisão pública italiana que, além do corpo encontrado naquela localidade, há uma família de quatro membros, incluindo duas crianças, que se encontra debaixo dos escombros de um edifício que ruiu, de acordo com a Lusa.

 

"É um desastre. Não temos luz nem telefones e os serviços de resgate ainda não chegaram aqui", afirmou Stefano Petrucci.

 

O presidente da câmara de Amatrice, Sergio Pirozzi, que relatou anteriormente que "metade da cidade desapareceu", também falou das dificuldades, sublinhando que "a prioridade é desimpedir as ruas" de modo a permitir a chegada de ajuda.

 

O terramoto, que ocorreu às 03:36 (02:36 em Lisboa), a sudeste de Norcia, cidade da província de Perugia, na região da Umbria, teve o epicentro a dez quilómetros de profundidade, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que monitoriza a actividade sísmica mundial. 

 

O sismo foi seguido de diversas réplicas de 5,5 e 4,6 e 4,3, perto de Amatrice e de Norcia, e a principal, de 6, sentiu-se em Roma, a aproximadamente 150 quilómetros de distância. Durante a tarde, um novo sismo de magnitude 4,4 abalou o território, com epicentro em Accumoli.

 

As localidades mais afectadas pelo abalo foram o município de Norcia, na província de Perugia, e os de Amatrice e Accumoli, na de Rieti.

 

Os três municípios são localidades com poucos habitantes: Accumoli tem aproximadamente 700, enquanto Amatrice cerca de 2.000 e Norcia na ordem dos 4.000.

 

O terramoto ocorreu muito perto de Aquila, onde um sismo de magnitude 6,3 causou, em 2009, mais de 300 mortos e devastou a região de Abruzos.

A carregar o vídeo ...







Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI