Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

G7: UE vai insistir com Boris Johnson para cumprir acordo do Brexit

A União Europeia (UE) vai insistir com o primeiro-ministro britânico para implementar o acordo de saída do Reino Unido da UE, num encontro à margem da cimeira do G7, que começa na sexta-feira na Cornualha, sudoeste de Inglaterra. 

Reuters
Lusa 10 de Junho de 2021 às 09:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...


A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse esta quinta-feira numa conferência de imprensa em Bruxelas que, conjuntamente com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, vai debater com Boris Johnson os problemas com o protocolo da Irlanda do Norte. 

"A UE está determinada em fazer o protocolo funcionar para o bem de todos na Irlanda do Norte. Vergamo-nos durante anos para encontrar soluções", afirmou hoje von der Leyen, antes da partida para a cimeira.  

"Temos mostrado flexibilidade, vamos mostrar flexibilidade, mas o Acordo de Saída tem de ser implementado na sua integridade", vincou. 

Negociações na quarta-feira em Londres entre o secretário de Estado para as Relações Europeias britânico, David Frost, e o Comissário Europeu para as Relações Interinstitucionais, Maros Sefcovic, para superar divergências terminaram sem progresso.  Ao abrigo do acordo para a saída do Reino Unido da UE, a Irlanda do Norte manteve-se na prática no mercado único, pelo que os controlos alfandegários das mercadorias da Grã-Bretanha (Inglaterra, País de Gales e Escócia) são efetuados nos portos da Irlanda do Norte, embora tenha sido acordado que estes seriam introduzidos gradualmente.

Porém, as novas medidas estão a causar problemas na circulação de algumas mercadorias, nomeadamente produtos alimentares de origem animal, gerando tensões no território. 

O Reino Unido quer um sistema que reconheça as normas sanitárias e fitossanitárias britânicas como estando ao mesmo nível da UE, mas sem necessitar de um alinhamento obrigatório às regras europeias. 

O prolongamento unilateral do período de carência de certos controlos alfandegários nos portos da Irlanda do Norte por seis meses, até 01 de outubro, levou a Comissão Europeia a levantar um processo de infração contra o Reino Unido em março.

As notícias de que o Governo britânico estará a considerar uma extensão do período de adaptação para carne refrigerada, que deveria terminar em 30 de junho, fez surgir na imprensa britânica a ameaça de uma "guerra de salsichas". 

O jornal The Times noticiou, entretanto, que a atual encarregada de negócios dos Estados Unidos em Londres, Yael Lempert, se encontrou com David Frost e acusou o Reino Unido de "inflamar" as tensões por causa de recusar impor os controlos aduaneiros. 

A diplomata terá intervindo a pedido do presidente norte-americano Joe Biden, que tem ascendência irlandesa e tem insistido na proteção do processo de paz na Irlanda do Norte, o qual vai tem um encontro marcado para hoje com Boris Johnson. 

A cimeira do G7 decorre presencialmente na Cornualha, sudoeste de Inglaterra, entre sexta-feira e domingo, juntando dirigentes dos países do G7 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido) e da União Europeia. 

Para esta edição foram convidados o secretário-geral da ONU, António Guterres, e os líderes da Austrália, África do Sul, Coreia do Sul e Índia, mas este último vai intervir por videoconferência.



Ver comentários
Saber mais G7 UE Brexit Reino Unido Comissão Europeia Irlanda do Norte Boris Johnson Ursula von der Leyen Charles Michel
Outras Notícias