Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Chipre adia votação de imposto extraordinário sobre depósitos

Os deputados cipriotas só vão reunir-se amanhã para debaterem e votarem a proposta de imposto sobre os depósitos.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 18 de Março de 2013 às 11:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 14
  • ...

O Eurogrupo aprovou o resgate financeiro do Chipre. O país deverá receber uma ajuda de 10 mil milhões de euros, mas, em contrapartida, foi determinado que teria de ser introduzido um imposto sobre os depósitos, uma medida que provocou o pânico entre os cipriotas e que acabou por se alastrar para o resto da Europa, com as bolsas e o euro a deslizaram.

 

Os deputados deveriam reunir-se hoje e votarem a medida, mas decidiram adiar a votação para terça-feira, dia 19 de Março, às 18h00 locais, 16h00 hora de Lisboa, anunciou o porta-voz do Parlamento cipriota, citado pela Bloomberg.

 

O Governo terá alguma dificuldade em aprovar esta medida já que precisa de maioria parlamentar e o partido do presidente Nicos Anastasiades não a tem. E já houve alguns partidos que anunciaram que vão votar contra.

 

Numa primeira versão, o imposto seria de 6,75% para depósitos bancários até 100 mil euros e de 9,9% para montantes superiores a este valor. Entretanto, os números sofreram algumas alterações para atenuar o impacto do imposto sobre os depósitos mais baixos, de acordo com a imprensa internacional.

 

A proposta que estará a ser preparada passa por taxar em 3% os depósitos abaixo de 100 mil euros, menos do que os 6,75% anteriores e introduz-se uma nova fasquia: os depósitos acima de 500 mil euros “pagam” 15%. Os depósitos entre 100 mil e 500 euros "pagam" 10%.

 

Esta alteração à proposta inicial já colheu algumas reacções. Entre elas está o responsável do BCE, o alemão Jörg Asmussen, que disse estar nas mãos dos cipriotas a forma e os tectos de impostos sobre os depósitos. "Este é o programa de ajustamento do Governo cipriota, não é o da troika nem de qualquer outro Governo", afirmou Asmussen numa conferência em Berlim, citado pela agência noticiosa francesa AFP.

 

A decisão de taxar os depósitos foi anunciada na sexta-feira à noite. Os cipriotas acordaram com esta informação e a reacção foi imediata: houve uma corrida aos depósitos. Ainda assim, sem grande sucesso uma vez que as contas foram bloqueadas. Além disso, está previsto que o imposto recaia também sobre os levantamentos e as transferências bancárias.

 

Esta medida provocou também algum nervosismo entre os investidores, que estão a levar a que as bolsas europeias sofressem quedas significativas logo de manhã. As perdas estão a ser atenuadas, num dia em que é feriado no Chipre: “green day” ou “clean day”. É o primeiro dia de festividades da Páscoa ortodoxa.

Ver comentários
Saber mais Chipre Europa Eurogrupo
Mais lidas
Outras Notícias