Dívida pública volta a subir em Julho

A dívida pública volta a subir em Julho, após ter afundado em Junho, fixando-se nos 248,2 mil milhões de euros.
Miguel A. Lopes/Lusa
pub
Tiago Varzim 03 de setembro de 2018 às 11:05

A dívida pública subiu 1,6 mil milhões de euros em Julho, depois de ter afundado 3,6 mil milhões de euros em Junho. "Em Julho de 2018, a dívida pública situou-se em 248,2 mil milhões de euros, aumentando 1,6 mil milhões de euros relativamente ao final de Junho", revelam os dados publicados esta segunda-feira, 3 de Setembro, pelo Banco de Portugal. Em causa está uma subida dos títulos de dívida.
O endividamento público fixou-se assim em 248.225 milhões de euros em Julho, um valor que fica abaixo do máximo histórico alcançado em Maio. 


De acordo com o Banco de Portugal, "os activos em depósitos das administrações públicas aumentaram 1,5 mil milhões de euros, pelo que a dívida pública líquida de depósitos registou um acréscimo de 0,1 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 227,5 mil milhões de euros". Ou seja, a maior parte deste aumento deve-se ao reforço da almofada financeira do IGCP.  
Recorde-se que no mês de Julho o IGCP realizou um duplo leilão de dívida de longo prazo, tendo encaixado 950 milhões de euros. No mesmo mês, a entidade liderada por Cristina Casalinho emitiu 1.750 milhões de euros em bilhetes do Tesouro a 6 e 12 meses
Esta evolução contrasta com o que tinha acontecido no mês anterior. Depois de ter atingido um novo máximo histórico em Maio, a dívida pública registou em Junho a maior queda desde Outubro do ano passado. A dívida situava-se em 246.673 milhões de euros, o valor mais baixo desde Março deste ano.
Em termos do peso na economia, a dívida pública portuguesa fixou-se em 125,6% do PIB no primeiro semestre. Este valor está apenas uma décima acima do verificado no final de 2017, mas mantém-se longe da meta definida pelo Governo para este ano. No Programa de Estabilidade 2018-2022 definiu a meta de 122,2%. 
(Notícia actualizada às 11:22)

pub