Mundo Francisco Guterres eleito presidente de Timor

Francisco Guterres eleito presidente de Timor

"Lu-Olo" foi eleito presidente de Timor-Leste, com o candidato apoiado pelos dois maiores partidos timorenses (Fretilin e CNRT) a recolher perto de 60% dos votos.
Francisco Guterres eleito presidente de Timor
Reuters
Negócios com Lusa 21 de março de 2017 às 14:29

Francisco Guterres (Lu-Olo, de 62 anos de idade) venceu as eleições presidenciais timorenses que decorreram na passada segunda-feira em Timor-Leste. De acordo com declarações prestadas pelo responsável da Administração Eleitoral timorense à agência Lusa, o candidato apoiado pelos dois partidos mais representativos do país (a Fretilin de Mari Alkatiri e o Congresso Nacional da Reconstrução Timorense, de Xanana Gusmão) recolheu 57,52% com já mais de 96,41% dos votos contabilizados.

 

Ainda segundo a Lusa, o Partido Democrático (PD) – que apoiava, juntamente ao ainda presidente Taur Matan Ruak, o candidato António da Conceição, ministro da Educação e actual secretário-geral do PD – já reconheceu a vitória de "Lu-Olo", que assim consegue a vitória naquela que foi já a terceira candidatura à presidência do país (perdeu na segunda volta das presidenciais de 2007 e 2012). Conceição recolheu até ao momento 32,13%.


À Lusa "Lu-Olo" afirmou que "desta vez a vitória é minha", admitindo que o apoio de Xanana Gusmão e do CNRT "foi realmente decisivo". Contudo, este militante da Fretilin fez questão de salientar a importância dos quadros do seu partido que "apoiaram a minha candidatura, esses sim foram determinantes".

 

Para vencer estas eleições à primeira volta era necessário atingir pelo menos 50% mais um do total dos votos validados. Além de Conceição, havia mais seis candidatos, sendo que nenhum terá superado a marca dos 3%.

 

Estas eleições presidenciais são uma espécie de antecâmara das legislativas que terão lugar ainda este ano. O presidente Taur Matan Ruak ainda não agendou o acto eleitoral, prevendo-se porém que as eleições parlamentares decorram no próximo mês de Julho.

 

Estes dois processos eleitorais decorrem num momento de grande tensão entre o Governo de coligação entre a Fretilin e o CNRT, liderado por Rui Maria de Araújo, e o presidente Matan Ruak, que já confirmou a sua candidatura às próximas legislativas, tendo o apoio do recém-criado Partido de Libertação do Povo (PLP).

 

Perante a crescente confluência entre Fretilin e CNRT, Matan Ruak acusa o actual Governo de prosseguir políticas erradas e contraproducentes, chegando mesmo a colocar em causa as práticas governamentais por considerar que são privilegiados os interesses pessoais das principais figuras daqueles partidos em detrimento do povo.

 

Já "Lu-Olo", há muito distante do desempenho de cargos públicos de relevância, garantiu à Lusa que enquanto presidente procurará "dialogar" com todas as forças políticas do país e com a sociedade civil.

 
Marcelo e PCP felicitam "Lu-Olo"

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou esta terça-feira uma mensagem a Francisco Guterres, felicitando-o pela eleição como residente da República de Timor-Leste e desejando-lhe sucesso no seu mandato.

"Em nome do povo português e de mim próprio, quero felicitar calorosamente Vossa Excelência pela sua eleição como Presidente da República Democrática de Timor-Leste", lê-se na mensagem enviada por Marcelo Rebelo de Sousa a "Lu-Olo", divulgada na página da presidência.

Também o secretário-geral do PCP saudou a eleição de "Lu-Olo", manifestando "vontade de reforçar as históricas relações de amizade e solidariedade".

"A sua eleição constitui mais uma valiosa expressão do papel que a Fretilin (Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente) desempenhou na longa e heróica luta libertadora do povo timorense e que hoje desempenha na construção soberana e democrática de Timor-Leste", afirmou Jerónimo de Sousa num comunicado divulgado pelos comunistas. 




pub