Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Trump não se compromete com transição pacífica caso perca eleições

O presidente dos Estados Unidos tem lançado suspeitas acerca da credibilidade do voto por correspondência.

KEVIN LAMARQUE
Negócios jng@negocios.pt 24 de Setembro de 2020 às 10:28
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

O presidente norte-americano, Donald Trump, recusou esta quarta-feira o compromisso com uma transmissão de poderes pacífica caso Joe Biden saia vencedor das eleições de 2020.

Quando confrontado por um repórter acerca de uma possível transição de poder pacífica, Trump respondeu com reticências. "Bem, teremos de ver o que acontece. Vocês sabem isso. Temos vindo a reclamar muito fortemente acerca da votação. E as votações são um desastre", afirmou Trump, numa conferência de imprensa na Casa Branca.

Trump estaria a referir-se ao voto por correspondência, o qual o presidente tem condenado repetidamente como suscetível a fraude, sem apresentar evidências. O presidente acrescentou: "livrem-se das votações e terão uma muito, muito pacífica – não haverá uma transferência, francamente, haverá uma continuação".

Numa reação a estes comentários, a equipa de campanha de Biden assinala que "o povo americano vai decidir estas eleições. E o governo dos Estados Unidos é perfeitamente capaz de conduzir transgressores para fora da Casa Branca".

Na mesma conferência de imprensa, Trump sugeriu que a Administração de Drogas e Alimentação (FDA na sigla em inglês), a qual terá de dar luz verde a uma vacina contra o coronavírus, poderá adiar esta decisão por razões políticas.

Anteriormente, o atual líder da Casa Branca já havia dito que as eleições do próximo novembro estão "minadas" e que os respetivos resultados poderão ser contestados em várias instâncias, até chegar ao Supremo Tribunal.

Para já, as estatísticas apontam para que Joe Biden, o rival de Trump nestas eleições, segue à frente de Donald Trump, apesar de a competição estar renhida em alguns Estados.

Ver comentários
Saber mais Donald Trump Casa Branca Joe Biden política eleições
Mais lidas
Outras Notícias