Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lagarde promete manter subida das taxas de juro, mesmo com recessão à vista

Em entrevista ao jornal letão Delfi, a presidente do Banco Central Europeu, explicou que está determinada em trazer a taxa de inflação de volta aos 2% e que irá usar todas as ferramentas disponíveis.

D.R.
Negócios jng@negocios.pt 01 de Novembro de 2022 às 11:59
  • Partilhar artigo
  • 15
  • ...
O Banco Central Europeu deve manter a subida das taxas de juro, de modo a atingir o objetivo de trazer a inflação de volta aos 2%. Mesmo com as probabilidades de uma recessão na Zona Euro a aumentarem. Foi o que disse a presidente do BCE, Christine Lagarde, numa entrevista ao jornal letão Delfi.

"O nosso mandato é a estabilidade de preços e temos de conseguir isso usando as ferramentas que temos disponíveis", explicou Lagarde, reiterando a mensagem que tinha transmitido no final do mês passado, quando foi anunciada a terceira subida das taxas de juro consecutiva, desta vez em 75 pontos base.

"Estamos determinados a fazer o que for necessário para trazer a inflação de volta à meta dos 2%", reiterou a presidente. O órgão de política monetária europeu já subiu 200 pontos base nas últimas três reuniões e os mercados apontam para que a taxa de depósitos atinja 3% em 2023.

Para Christine Lagarde "o caminho é claro e ainda não chegámos lá", revelou em entrevista, sem especificar quando pode terminar a subida dos juros diretores.

A inflação na Zona Euro ascendeu aos dois dígitos em outubro, fixando-se em 10,7% e é esperado que permaneça acima do valor desejado pelo BCE até 2024. "Quanto mais tempo a inflação permanecer muito elevada, maior o risco de que se espalhe pela economia", explicou Christine Lagarde.
Ver comentários
Saber mais Christine Lagarde Zona Euro Banco Central Europeu BCE Delfi economia negócios e finanças macroeconomia instituições económicas internacionais finanças (geral)
Outras Notícias