Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Projeções dão vitória à primeira volta de Marcelo, segundo lugar a Ana Gomes e quarta posição em aberto

A projeção à boca das urnas feita pela Intercampus para a CM/CMTV atribui a vitória a Marcelo Rebelo de Sousa, que garante a reeleição à primeira volta com 58,2% dos votos. Ana Gomes assegura a segunda posição com 14,5%, enquanto André Ventura obtém 11,9%. Marisa Matias, Mayan Gonçalves e João Ferreira praticamente empatados na casa dos 4%.

Lusa
David Santiago dsantiago@negocios.pt 24 de Janeiro de 2021 às 20:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Sem surpresas, Marcelo Rebelo de Sousa terá sido reeleito à primeira volta, segundo a projeção à boca das urnas feita pela Intercampus para a CMTV. O atual Presidente da República e recandidato obtém um valor médio de 58,2%, superando assim largamente os 52% alcançados na eleição de 2016. 

Na luta pela segunda posição, a socialista Ana Gomes (14,5%) leva a melhor sobre o candidato populista André Ventura (11,9%). A disputa mais renhida verifica-se na contenda pelo quarto lugar: a bloquista Marisa Matias com 4,3%, o liberal Tiago Mayan Gonçalves com 4,2% e o comunista João Ferreira com 4,1%. Em último aparece Vitorino Silva com 2,8%.

Projeção da Intercampus 
Marcelo Rebelo de Sousa: entre 55,8% e 60,6% (valor médio: 58,2%)
Ana Gomes: entre 12,7% e 16,3% (valor médio: 14,5%)
André Ventura: entre 10,1% e 13,7% (valor médio: 11,9%)
Marisa Matias: entre 3,1% e 5,5% (valor médio: 4,3%)
Tiago Mayan Gonçalves: entre 3% e 5,4% (valor médio: 4,2%)
João Ferreira: entre 2,9% e 5,3% (valor médio 4,1%)
Vitorino Silva: entre 1,6% e 4% (valor médio: 2,8%)

Estes valores mostram que Marcelo poderá alcançar o terceiro melhor resultado em presidenciais, apenas atrás dos 70,35% da reeleição de Mário Soares e dos 61,59% da primeira eleição de ramalho Eanes em 1976.

Indicam também que Ventura dispõe ainda de margem para, na parte superior do seu intervalo de votação, ficar à frente de Ana Gomes, ainda que essa surja como uma hipótese remota. André Ventura prometeu demitir-se da liderança do Chega se ficasse atrás da candidata da área socialista.

Já Ana Gomes, ficou muito aquém do objetivo de disputar a eleição numa segunda volta com Marcelo Rebelo de Sousa, que melhora a votação alcançada há cinco anos.

Os intervalos muito aproximados das votações de Marisa Matias, Mayan Gonçalves e João Ferreira sugerem prudência, até porque a ordem destes três candidatos poderá alterar-se completamente. Certo é que Marisa Matias cai bastante face aos 10% obtidos em 2016, enquanto João Ferreira não tem como certo superar o mau resultado registado pelo comunista Edgar Silva (3,95%) na eleição de há cinco anos.

Projeções coincidentes
As projeções à boca das urnas divulgadas às 20:00 em ponto pela RTP, SIC e TVI vão no mesmo sentido, embora apresentem algumas variações na ordem de grandeza das percentagens de voto recolhidas.

Coincidem assim na atribuição de vitória do recandidato Marcelo Rebelo de Sousa logo à primeira volta e na conquista do segundo lugar de Ana Gomes. Em todas elas André Ventura surge em terceiro, sendo que as três indicam também que será uma noite eleitoral renhida na luta pela quarta posição entre Marisa Matias, Mayan Gonçalves e João Ferreira.

(Notícia atualizada)
Ver comentários
Saber mais Eleições Presidenciais Intercampus Marcelo Rebelo de Sousa Ana Gomes Marisa Matias João Ferreira André Ventura Mayan Gonçalves Vitorino Silva
Outras Notícias