Política Quem é quem no novo Governo de Passos Coelho

Quem é quem no novo Governo de Passos Coelho

Os 16 ministros do XX Governo Constitucional tomam posse esta sexta-feira, às 12h00. Veja na infografia do Negócios quem é quem no novo Executivo de Passos Coelho
Miguel Baltazar/Negócios Bloomberg Reuters Paulo Duarte/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão Miguel Baltazar/Negócios Miguel Baltazar/Negócios Bruno Simão/Negócios Record Miguel Baltazar/Negócios

Na composição do novo Governo (além de Passos Coelho e Paulo Portas) há sete ministros que se mantêm, três secretários de estado que passam a ministros e cinco novos governantes. O Executivo passa a ter, além dos gabinetes do primeiro-ministro e do vice-primeiro-ministro, 15 ministérios, mais dois do que na anterior legislatura.

 

As novidades são o novo Ministério da Cultura, Igualdade e Cidadania, porventura uma aproximação ao PS, que sempre prometeu recuperar uma pasta autónoma para a Cultura. Passos decide agora colocar debaixo do mesmo chapéu a Igualdade e cidadania, entregando a tarefa a Teresa Morais, anteriormente secretária de Estado da Igualdade e dos Assuntos Parlamentares.

 

Outra novidade é a criação de um ministério específico para a Modernização Administrativa, que será liderado por Rui Medeiros, constitucionalista e professor universitário. Até agora a Modernização Administrativa estava numa secretaria de Estado entregue a Pedro Cardoso da costa e sob a alçada do ministro do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro.

 

Poiares Maduro é uma das baixas, tal como já havia sido anunciado pelo próprio ainda antes das eleições legislativas. O seu ministério desaparece. Marques Guedes, que mantém a pasta da Presidência passa a acumular o Desenvolvimento no Ministério da Presidência e Desenvolvimento.

 

Os Assuntos Parlamentares – até aqui sob a alçada de Marques Guedes – passam, por sua vez, a ter um ministério autónomo, o Ministério dos Assuntos Parlamentares, a que presidirá Costa Neves, outra das caras novas do Executivo.

 

Além de Teresa Morais, são promovidos mais dois ex-secretários de Estado: Luís Morais Leitão, antes na secretaria de Estado dos Assuntos Europeus, passa a Ministro da Economia; e Fernando Leal da Costa, secretário de Estado adjunto de Paulo macedo assume a Saúde.

 

Paulo Macedo é outro dos nomes que deixa o Executivo, muito embora, nos últimos dias, o seu nome continuasse a ser apontado como um dos que ficaria. Pires de Lima também sai – uma saída anunciada, tal como a de Poiares Maduro – e o mesmo acontece com Paula Teixeira da Cruz, que igualmente avisara já estar de saída. Anabela Rodrigues e o Polémico Nuno Crato também não integram a composição do Executivo agora apresentado a Cavaco Silva.   




Saber mais e Alertas
pub