Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

ACAP lamenta falta de incentivos à procura no setor automóvel

A associação do setor automóvel considera que o Governo tarda em responder e defende medidas de incentivo à procura para atenuar o impacto "num dos setores mais atingidos".

Helder Pedro
Pedro Curvelo pedrocurvelo@negocios.pt 04 de Junho de 2020 às 17:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
As vendas de automóveis novos em Portugal deverão sofrer uma forte quebra, mas a Associação Automóvel de Portugal (ACAP) espera que fiquem acima dos níveis de 2014, indicou esta quinta-feira o secretário-geral da ACAP, Helder Pedro.

Falando num "webinar" organizado pela ACAP e pela plataforma Standvirtual, o responsável notou que são vários os países europeus que apontam para uma quebra em 2020 na venda de carros novos entre os 30 e os 35%. 

Portugal "com uma queda de 30% ficaria, nos ligeiros de passageiros, categoria que constituí um barómetro do mercado, com 156 mil carros contra os 142 mil de 2014", salientou.

No entanto, Helder Pedro defendeu que as previsões dependem não só da existência ou não de uma segunda vaga da pandemia mas também "das medidas que sejam tomadas pelo Governo", que, lamentou, "tardam a acontecer".

Entre as medidas propostas pela ACAP conta-se um incentivo ao abate de veículos em final de vida, que a associação defende que seja aplicado não apenas na troca de um veículo por uma viatura nova mas também na compra de um usado recente e menos poluente.

As matrículas de automóveis ligeiros de passageiros novos em maio totalizaram 5.741 veículos, uma quebra de 74,7% em termos homólogos. 

Já nos primeiros cinco meses do ano, este segmento, que pesa mais de 80% no mercado automóvel nacional, soma 53.772 unidades, menos 47,9% do que em igual período de 2019.
Ver comentários
Saber mais ACAP Helder Pedro Associação Automóvel de Portugal automóvel incentivos governo covid
Outras Notícias