Desporto Conselho Directivo do Sporting anuncia providências cautelares e queixas-crime contra MAG

Conselho Directivo do Sporting anuncia providências cautelares e queixas-crime contra MAG

O Conselho Directivo (CD) do Sporting, liderado por Bruno de Carvalho, anunciou esta quarta-feira ter interposto providências cautelares contra a Comissão de Fiscalização e a de Gestão do clube e os membros demissionários da Mesa da Assembleia-Geral.
Conselho Directivo do Sporting anuncia providências cautelares e queixas-crime contra MAG
José Sena Goulão/Lusa
Lusa 20 de junho de 2018 às 22:30

Em comunicado, o CD explica ter interposto providências cautelares "contra a legitimidade" tanto da Comissão de Fiscalização como da Comissão de Gestão, órgãos nomeados pelo presidente demissionário da Mesa da Assembleia-Geral (MAG), Jaime Marta Soares.

 

"Estão também a ser ultimadas queixas-crime por calúnia e difamação contra os elementos demissionários da MAG, do Conselho Fiscal e Disciplinar, do Conselho Directivo e contra os elementos da Comissão de Fiscalização e da Comissão de Gestão, nomeadas pelo comendador Jaime Marta Soares", acrescenta a nota dos 'leões'.

 

Segundo o Conselho Directivo, um "grupo de associados" enviou cópias de duas outras providências cautelares, interpostas a Jaime Marta Soares, no sentido "de o obrigar, assim como aos restantes membros da MAG que se demitiram, a assinarem toda a documentação necessária" para que sejam registados os novos estatutos e o regulamento disciplinar do clube, aprovado pelos sócios em assembleia-geral em 17 de Fevereiro deste ano.

 

Esse grupo enviou ainda ao CD "cópia de um requerimento" enviado ao presidente demissionário da Mesa, para que este possa assegurar "a fidedignidade e transparência dos resultados da AG" marcada para sábado, além de "assumir desde já o compromisso de respeito total e integral da vontade dos sócios" se estes quiserem manter o Conselho Directivo.

 

Nesse sentido, o mesmo grupo de sócios pretende saber se, em caso de manutenção do órgão liderado por Bruno de Carvalho, Marta Soares e os restantes membros demissionários "retiram como ilação política que está a ser votada a sua saída imediata das putativas funções que exercem", parando "de imediato com todos os processos".

 

Um grupo de sócios do Sporting instou hoje Jaime Marta Soares a criar uma equipa de trabalho conjunta, para monitorizar e fiscalizar a Assembleia Geral de sábado, na qual vai a votos a possível destituição de Bruno de Carvalho.

 

Em declarações à agência Lusa, o advogado Pedro Proença, um dos promotores da iniciativa, explicou que a proposta já tem "mais de mil subscritores" que, em carta enviada ao presidente da Mesa da Assembleia-Geral (MAG), pedem que este aceite a criação de uma equipa de trabalho conjunta, composta por sócios indicados pela MAG e por subscritores desta proposta.

 

Entre as intenções dos promotores é que "ninguém possa contestar ou lançar a suspeição" sobre o acto eleitoral e que seja garantida "credibilidade, fidedignidade e transparência ao resultado de dia 23, seja ele qual for"

 

Outra das exigências destes sócios é que haja uma clarificação, antes de sábado, de Bruno de Carvalho e de Jaime Marta Soares, e que "consequências políticas" vão retirar dos resultados.

 

Também hoje, a Comissão de Gestão nomeada por Marta Soares foi impedida de entrar no Estádio de Alvalade, onde pretendiam iniciar funções após a suspensão do Conselho Directivo.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI