Desporto Empresário dos EUA apresenta proposta pelo Chelsea, mas não agrada a Abramovich

Empresário dos EUA apresenta proposta pelo Chelsea, mas não agrada a Abramovich

Todd Boehly, antigo presidente da Guggenheim Partners, fez uma proposta para comprar o Chelsea Football Club, mas foi rejeitada pelo seu dono Roman Abramovich. O milionário russo não vai aceitar ofertas abaixo dos 3 mil milhões de dólares.
Empresário dos EUA apresenta proposta pelo Chelsea, mas não agrada a Abramovich
Gonçalo Almeida 10 de dezembro de 2019 às 09:47

O norte-americano Todd Boehly, antigo presidente da Guggenheim Partners, e atual dono da equipa de basebol dos Estados Unidos Los Angeles Dodgers apresentou uma proposta para comprar o clube inglês Chelsea Football Club, que pertence ao russo Roman Abramovich, noticiou o The Wall Street Journal.

No entanto, a oferta de Todd Boehly feita no mês passado ao clube inglês foi abaixo da avaliação que Abramovich faz do seu clube, fixada nos 3 mil milhões de dólares. O preço exato da proposta não foi relevado, mas o jornal adiantou que Boehly pretende continuar a tentar alcançar um acordo. 

Esta tentativa de aquisição do clube agora orientado pelo ex-internacional inglês Frank Lampard, surge na sequência da venda de 10% do City Football Group (CFG), que controla o Manchester City, ao Silver Lake, num negócio que avalia o dono do campeão inglês em cerca de 4,8 mil milhões de dólares (4,3 mil milhões de euros).

Em agosto do ano passado, o Financial Times tinha adiantado que Roman Abramovich estaria a analisar uma revisão na estratégia do clube, depois de ter recebido várias abordagens de potenciais compradores, mas sem sucesso. 

Boehly, que fundou a empresa de investimentos Eldridge Industries em 2015 depois de deixar a Guggenheim Partners, fez grandes investimentos no setor das telecomunicações e em empresas de media, no desporto e no mercado imobiliário. 

Em 2012, fez parte de um grupo de investidores que adquiriram o LA Dodgers da Major League Baseball, num acordo de 2,15 mil milhões de dólares.

Os 3 mil milhões de dólares exigidos por Roman Abramovich são superiores aos 2,8 mil milhões de dólares em que o rival Manchester United está avaliado e quase três 
vezes superiores ao valor da Juventus, que na bolsa de Milão apresenta uma capitalização bolsista de 1,4 mil milhões de euros.  

 

Comparando com o contexto português a diferença é ainda maior. O Benfica, que é o clube português mais valioso (tendo em conta as cotações em bolsa), tem uma capitalização bolsista de 104 milhões de euros e só superou a barreira dos 100 milhões de euros devido à OPA lançada pelo clube.  




pub

Marketing Automation certified by E-GOI