Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sporting passa de lucros a perdas no primeiro trimestre

A Sporting SAD registou perdas de 4,19 milhões de euros no primeiro trimestre do exercício 2020/2021, valor que compara com lucros de 21,09 milhões no mesmo período da temporada precedente.

Pedro Simões
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 30 de Novembro de 2020 às 22:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

O clube dos Leões divulgou esta segunda-feira as suas contas do primeiro trimestre, findo a 30 de setembro, tendo passado de lucros a prejuízos.

 

A Sporting SAD terminou o primeiro trimestre da temporada de 2020/2021 com um resultado líquido negativo de 4,19 milhões de euros, contra lucros de 21,09 milhões no período homólogo da época precedente, indicou esta segunda-feira a sociedade anónima desportiva "leonina" no relatório e contas divulgado junto da CMVM.

Já o volume de negócios ascendeu a 28,41 milhões de euros, uma redução de 59% face ao período homólogo. Este decréscimo é explicado pela redução da receita corrente, consequência da realização dos jogos da Liga NOS à porta fechada, da não qualificação para a UEFA Europa League e pela redução das vendas de jogadores, destaca a SAD.

 

Os resultados do primeiro trimestre da época 2020/21, refere a SAD no relatório, "resultam do efeito incontornável das consequências causadas pela pandemia covid-19, cujo efeito tem sido global, não sendo a Sporting SAD excepção, estimando-se um impacto negativo em cerca de 5 milhões de euros no trimestre agora findo e no total da época em 17,5 milhões de euros".

 

"Isto resulta nomeadamente em consequência da realização dos jogos da equipa profissional à porta fechada não permitindo a venda das habituais Gamebox (lugares anuais), da bilheteira jogo a jogo, do corporate (camarotes e business seats) e afectando drasticamente outras linhas de receita como é o caso do merchandising, visitas e eventos, entre outras", sublinha.

Venda de Wendell não entrou nas contas

A quebra nas vendas de jogadores "resulta parcialmente dos efeitos da pandemia de covid-19, que levou a uma retração no mercado de transferências, mas também pelo facto de o mercado de transferências em Portugal ter encerrado só no dia 6 de outubro", aponta o documento, frisando que que a venda de Wendel aos russos do Zenit, por 20,3 milhões de euros, apenas ocorreu em outubro e não entrou ainda nas contas.

Em termos de posição financeira, o relatório destaca a redução do activo total em 4,6 milhões de euros e a redução do passivo global em 414 mil euros, o que fez diminuir os capitais próprios para o valor negativo de 14,09 milhões de euros.

 

A administração da Sporting SAD "acredita que possui recursos adequados para continuar as suas operações a longo prazo, portanto, o princípio da continuidade é aplicado na preparação destas demonstrações financeiras.

 

Além disso, sublinha que receitas relevantes para a SAD – como por exemplo os direitos televisivos e contratos de patrocínios e publicidade – se mantêm asseguradas, dada a transmissão televisiva dos jogos.

 

"Também de salientar que actualmente a Sporting SAD tem diversos jogadores da sua formação no plantel principal, tendo os mesmos valorizações contabilísticas muito baixas ou mesmo zero. Referir que houve efectivamente menor volume de transferências no último mercado de verão e é expectável que a liquidez continue reduzida enquanto a conjuntura de pandemia se mantiver", acrescenta.

O presente relatório "apresenta os resultados de um conjunto de decisões tomadas pelo Conselho de Administração da Sporting SAD liderada por Frederico Varandas com o intuito de manutenção da sustentabilidade da sociedade, assim com um desejável equilíbrio desportivo e económico. A situação descrita apresenta uma situação financeira controlada, sendo certo que a melhoria geral da situação financeira da sociedade só foi possível com a colaboração de todos os stakeholders e entendendo o Conselho de Administração que estão criadas as condições para obter os êxitos desportivos que todos ambicionamos".

 

A SAD realça que a aposta desportiva passa por uma continuação do investimento em jogadores jovens, "sempre numa óptica de responsabilidade social e de preservação dos direitos dos jovens atletas, coordenando o crescimento físico dos mesmos com o seu desenvolvimento psíquico e social. Esse investimento justifica a contratação de atletas com maior experiência e com provas, dado que permitirão um crescimento da equipa profissional como um todo".

 

Tendo em conta o contexto da pandemia, "e sem considerar a perda de receita que está fora do controlo do Conselho de Administração por imposição dos jogos à porta fechada", continuarão a ser desenvolvidos esforços para aumentar as receitas da SAD, diz o relatório e contas.

 

"O projecto de transformação digital em curso continuará a ser, por isso prioritário, sendo ainda mais evidente agora o importante papel que desempenha tanto na redução de custos, na optimização de recursos, assim como na potenciação de receitas no contexto de confinamento em que vivemos", adianta.


(notícia atualizada às 22:32)

Ver comentários
Saber mais Leões Sporting SAD desporto futebol
Outras Notícias