Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

AICEP: “Portugal não perdeu atratividade” e recebeu sete investimentos durante a pandemia

O presidente da AICEP revelou que durante a pandemia houve sete novas empresas internacionais a investir em Portugal. E face à atual situação, a AICEP acelerou o lançamento de novas ferramentas para o ecommerce.

Pedro Catarino
Sara Ribeiro sararibeiro@negocios.pt 02 de Junho de 2020 às 09:30
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

A atual situação de crise devido à covid-19 não afetou a atratividade do país perante investidores internacionais. A garantia foi dada pelo presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Luís Castro Henriques, durante a apresentação da nova plataforma para ajudar as empresas a acelerar as exportações online.

"Não sentimos nenhum efeito negativo. Aliás, Portugal, como um todo, não perdeu os fatores de atratividade", como o talento ou a segurança, apontou, dando ainda como exemplo a rápida resposta e os números da pandemia em comparação com outros países. "A forma como abordámos a pandemia demonstra que, de facto, somos um país estável e seguro", acrescentou, durante uma conferência online com jornalistas.

Questionado sobre o investimento que Portgual captou durante este período de pandemia, comentou que tinha "boas notícias". "Desde o início da pandemia fizemos sete angariações", isto é, "sete novos clientes que o país não tinha vieram para Portugal", revelou.

Luís Castro Henriques não detalhou os nomes dos novos investimentos, mas adiantou que todos operam na área de serviços, dois são de origem norte-americana e os restantes da Europa Central, nomeadamente da Alemanha, França e Suíça.

O presidente da AICEP mostrou ainda estar confiante na retoma do país, apesar de admitir que, "como é óbvio, vamos ter meses difíceis pela frente".

Luís Castro Henriques apontou ainda que a "recuperação vai ser gradual". E, no sentido de ajudar a acelerar este processo, vai ser lançada esta terça-feira uma nova ferramenta para as empresas impulsionarem as vendas digitais.

Através da plataforma Portugal Exporta, lançada no ano passado e que tem sido alvo de vários testes desde então, foram introduzidas novas funcionalidades para as empresas acelerarem não só as exportações físicas mas também online.

Acedendo ao portal, as empresas têm acesso "a recomendações de mercados digitais customizadas para o seu perfil e podem criar um plano de internacionalização digital acompanhado pela AICEP", detalhou João Dias, administrador da agência.

Já Luís Castro Henriques acrescentou que "mais do que uma alternativa ao comércio tradicional, a exportação online deve ser encarada como um complemento e, cada vez mais, como uma evolução necessária para as empresas. Hoje os "marketplaces" são quase como novas geografias, com especificidades e desafios próprios e oportunidades a explorar".

O lançamento desta "montra virtual", como caracterizou o presidente da AICEP, ganha ainda mais importância numa altura que os eventos de promoção, como as feiras internacionais, foram cancelados devido à covid-19.

A plataforma permite ainda fazer um teste de diagnóstico para a empresa saber se está pronta para começar a vender online. Caso esteja, sugere os "marketplaces" mais adequados tendo em conta o seu perfil. No total, a análise da AICEO engloba 2.500 marketplaces.

 

 

Ver comentários
Saber mais AICEP Luís Castro Henriques
Mais lidas
Outras Notícias