Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

As 10 maiores exportadoras e as 10 maiores importadoras de 2020

A lista das 10 maiores exportadoras e 10 maiores importadoras em Portugal, em 2020, não se alterou muito face ao ano anterior. Veja quem domina essas duas listas, segundo dados do INE.

1 - Volkswagen Autoeuropa

1 - Volkswagen Autoeuropa
A Autoeuropa voltou, em 2019, à posição de maior exportador em Portugal. E manteve esse lugar em 2020, apesar de ter produzido menos carros no ano pandémico. A Autoeuropa produziu menos 58 mil viaturas em 2020 do que tinha feito no ano recorde e 2019. No conjunto de 2020 saíram da fábrica de Palmela 192 mil automóveis, menos 25% do que em 2019.

2 - Petrogal

2 - Petrogal
A Galp continuou a ser a segunda maior exportadora, apesar de ter tido as duas refinarias - em Sines e em Matosinhos - paradas a dada altura de 2020. A de Matosinhos voltou a fechar e desta vez para sempre.

3 - The Navigator Company

3 - The Navigator Company
A papeleira The Navigator Company manteve-se também na terceira posição das maiores exportadoras. Segundo já anunciou, no ano passado, as vendas totais do grupo atingiram 1.385,4 milhões de euros, menos 17,9% do que no ano anterior, devido à pandemia e às medidas de confinamento, tendo o valor das vendas desta área de negócio recuado cerca de 21% para 944,6 milhões de euros. Por seu lado, o grupo registou no “tissue” um aumento de 10% no volume e de 7% no valor das vendas, para 141 milhões. Na pasta, o volume das vendas cresceu 25%, mas o aumento das quantidades vendidas “não foi suficiente para mitigar o impacto da redução do preço médio”, pelo que o valor de vendas totalizou 156 milhões, menos 6% do que em 2019.

4 - Bosch Car Multimedia Portugal

4 - Bosch Car Multimedia Portugal
A Bosch Car Multimedia Portugal continua também, tal como em 2019, na quarta posição do ranking, mesmo tendo também visto a sua produção afetada por causa da pandemia.

5 - Continental Mabor - Indústria de Pneus

5 - Continental Mabor - Indústria de Pneus
A fabricante de pneus, Continental Mabor, continua na quinta posição das maiores exportadoras.

6 - Faurécia-Sistemas de Escape Portugal

6 -  Faurécia-Sistemas de Escape Portugal
A Faurécia é um dos gigantes da indústria automóvel e em Portugal a sua empresa de escapes garante-lhe a sexta posição nos maiores exportadores.

7 - PSA Automobiles

7 - PSA Automobiles
A fabricantes de automóveis PSA, que tem uma fábrica em Mangualde, continua na sétima posição das maiores exportadoras. Isto apesar da queda de produção de 16,7%, tendo saído da fábrica 64.659 automóveis, ainda assim um dos melhores anos de sempre da construtora.

8 - Visteon Electronics Corporation

8 - Visteon Electronics Corporation
Mais uma fornecedora de componentes para a indústria automóvel. A Visteon Electronics Corporation ocupa a oitava posição, o que já acontecia em 2019.

9 - Aptivport Services

9 - Aptivport Services
A Aptivport Services, que fornece também a indústria automóvel, subiu uma posição no ranking de 2020, ascendendo à nona posição das maiores exportadoras nacionais.

10 - Eberspacher Exhaust Technology Portugal

10 - Eberspacher Exhaust Technology Portugal
A Eberspacher Exhaust Technology Portugal é a única estreante neste ranking. A empresa de escapes automóveis, com fábrica em Tondela, chegou à décima posição.

1 - Petrogal

1 - Petrogal
Da mesma forma que é uma das maiores exportadoras, a Galp é uma das que mais importa matéria-prima para depois refinar. O lugar cimeiro nas importações é uma realidade há muitos anos.

2 - Volkswagen Autoeuropa

2 - Volkswagen Autoeuropa
A maior exportadora Volkswagen Autoeuropa é este ano a segunda maior importadora. Na indústria automóvel a componente importada nas exportações é muito elevada, chegando aos 70%. Em 2019, a Autoeuropa, na lista dos importadores, estava no terceiro lugar.

3 - Pingo Doce - Distribuição Alimentar

3 - Pingo Doce - Distribuição Alimentar
O comércio alimentar nunca ficou confinado. Foi dos poucos que continuou sempre operacional. O que resultou na ascensão ao terceiro lugar do pódio das importações do Pingo Doce, que, em 2019, se encontrava na quinta posição.

4 - Lidl & Companhia

4 - Lidl & Companhia
Do sétimo para o quarto lugar das maiores importadoras, a cadeia Lidl atua também no comércio alimentar e de bens essenciais que nunca esteve confinado.

5 - Galp Gás Natural

5 - Galp Gás Natural
Do quatro para o quinto lugar, a Galp Gás Natural tem de importar gás natural para entregar aos seus clientes. Portugal não extrai gás natural, tal como não tem exploração de petróleo, que leva a Petrogal - outra empresa do grupo Galp - a ser a maior importadora.

6 - Faurécia-Sistemas de Escape Portugal

6 - Faurécia-Sistemas de Escape Portugal
A Faurécia-Sistemas de Escape Portugal é uma das principais exportadoras, mas para que isso aconteça tem de importar muita matéria-prima, o que a leva à sexta posição das maiores importadoras, uma subida face ao oitavo lugar de 2019.

7 - Transportes Aéreos Portugueses

7 - Transportes Aéreos Portugueses
A TAP ficou, em 2019, na segunda posição do ranking dos maiores importadores. A subida foi explicada pela compra de aviões e renovação da frota, que obrigava a compras ao exterior. Mas com a crise do setor da aviação, a TAP travou essa chegada de novas aeronaves e caiu neste ranking para a sétima posição.

8 - Peugeot Citroën Automóveis Portugal

8 - Peugeot Citroën Automóveis Portugal
Ao estar no top das exportadoras a PSA tem também lugar nas importações, pelo mesmo fenómeno da Autoeuropa e de outras indústrias. Para produzir carros tem de comprar matérias-primas ao exterior.

9 - Mercedes Benz Portugal

9 - Mercedes Benz Portugal
Em 2019, a Mercedes-Benz surgia na sexta posição das importações, em resultado do número de carros vendidos. Mas também esta marca foi afetada pela queda na venda de automóveis em 2020. A Mercedes-Benz, no ano passado, foi a marca que mais quota de mercado ganhou ao passar de 7,4% em 2019 para 9,46%.

10 - Bosch Car Multimedia Portugal

10 - Bosch Car Multimedia Portugal
Entra também na lista das maiores importadoras. A Bosch Car Multimedia Portugal é também uma das maiores exportadoras.
Alexandra Machado amachado@negocios.pt 13 de Fevereiro de 2021 às 10:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Autoeuropa esteve ausente durante algum tempo da posição cimeira das maiores exportadoras nacionais. Voltou em 2019, lugar que manteve em 2020, apesar de ter sido o ano em que produziu menos face ao recorde alcançado em 2019.

Segundo a lista das 10 maiores exportadoras revelada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) ao Negócios, o "ranking" não se alterou muito em 2020 face ao ano anterior. Mas o setor automóvel reforçou a sua presença. 

Oito das 10 empresas estão ligadas ao setor – Autoeuropa (1.º), Bosch (4.º lugar), Continental (5.º), Faurecia (6.º), PSA (7.º), Visteon (8.º), Aptivport (9.º) e na décima posição entra, pela primeira vez no "ranking", a Eberspaecher, que fabrica sistemas de tecnologia de escape, e que entra este ano no top 10, destronando a Repsol Polímeros.

E isto acontece num ano em que o setor automóvel teve quedas. A produção de veículos caiu de 23,6%, registando, ainda assim, o terceiro melhor ano de sempre. Também foi o terceiro melhor nas vendas ao exterior de componentes automóveis, apesar do recuo de 10,8% face a 2019.

Na lista dos maiores exportadores surge ainda a Petrogal (que manteve a segunda posição), em ano de queda dos preços do petróleo e também de paragens nas refinarias da petrolífera portuguesa, e a Navigator, que fecha o pódio.

Já no lado das importações, as mudanças encontram-se ao nível das posições, tendo a TAP descido do segundo para o sétimo lugar. Foi também um ano negativo para a transportadora aérea, com o turismo a atravessar a sua maior crise.  Com isso, a TAP lançou-se num processo de reestruturação que levou ao recuo na compra de aeronaves.

Com esta descida da TAP na lista dos maiores importadores, são Petrogal e Autoeuropa a dominar também aqui o "ranking". Para exportar muito há que comprar muito ao exterior.

Houve em ano de pandemia também a subida nas compras ao exterior de empresas que comercializam bens alimentares e essenciais que estiveram sempre a funcionar mesmo nos períodos de confinamento, como o Pingo Doce e o Lidl, colocando-se no terceiro e quarto lugar respetivamente. 

No conjunto do comércio nacional, em 2020, as exportações de bens caíram 10,2%, revelou na terça-feira o INE. Mas as compras ao exterior registaram uma queda mais acentuada, de 15,2%. Como consequência, o défice da balança de bens reduziu-se em mais de seis mil milhões de euros. 

Ver comentários
Saber mais exportações importações autoeuropa psa visteon repsol petrogal pingo doce lidl TAP INE
Outras Notícias