Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Elon Musk fica 350% mais rico em 2020 e "ameaça" segundo lugar de Bill Gates  

Warren Buffett e Mark Zuckerberg já foram ultrapassados este ano por Elon Musk na lista dos mais ricos do mundo. Bill Gates pode ser o próximo a ficar para trás, cedendo, nesse caso, o segundo lugar da tabela ao CEO da Tesla.

Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 22 de Novembro de 2020 às 11:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Elon Musk está a viver em 2020 o ano mais próspero no que toca à sua fortuna. A riqueza do CEO da Tesla, que está intimamente ligada à evolução das cotações desta empresa, disparou quase 350% desde o início do ano, um salto que pôs Musk à frente do fundador do Facebook na lista dos mais ricos do mundo. Ocupa agora o terceiro lugar do pódio, já muito próximo da segunda posição, que pode vir a retirar em breve a Bill Gates.

122,8 mil milhões de dólares, o equivalente a 103,4 mil milhões de euros, é o valor da fortuna de Musk. Está acima dos 103,4 mil milhões de dólares de Mark Zuckerberg, o fundador do Facebook, e a uma diminuída distância do fundador da Microsoft, Bill Gates, que ocupa o segundo lugar no ranking de multimilionários da Bloomberg, com 127,9 mil milhões de dólares, depois de ver a sua fortuna diminuir 49,1 milhões desde janeiro. O homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, segue destacado na liderança, com 183,6 mil milhões de dólares.

De momento, a riqueza de Elon Musk é suficiente para comprar 66,3 milhões de onças de ouro ou 2,78 mil milhões de barris de petróleo. É o equivalente a 0,575% do produto interno bruto dos Estados Unidos e é 1.787.723 vezes maior que a mediana do rendimento médio de um agregado familiar norte-americano. Entre os 500 mais ricos, representa 1,73% do total das fortunas.

Musk segue à boleia da Tesla

Musk foi o multimilionário cuja fortuna mais engordou este ano. Foram 95,3 mil milhões de dólares, ou 345,7%, muito à boleia da aceleração a pique na fabricante de veículos elétricos que lidera: a Tesla. As ações que o multimilionário possui nesta empresa constituem a maioria da sua fortuna, mais precisamente 85,1 mil milhões de dólares, aos quais se somam 25,8 mil milhões em opções.

O salto mais recente, e que permitiu a Musk ultrapassar Zuckerberg, foi a admissão da Tesla no índice de referência norte-americano S&P500, que fez as ações da cotada subirem 14% e a fortuna de Elon Musk aumentar 15 mil milhões de dólares, atingindo os 117,5 mil milhões de dólares. Antes de ser divulgada esta notícia, o CEO da Tesla possuía uma fortuna de 102,1 mil milhões de dólares, abaixo dos 105,6 mil milhões de dólares que pertencem a Mark Zuckerberg.

Embora no final de março a fortuna de Musk tivesse afundado e recuado aos 27 mil milhões – acompanhando o movimento geral de quebra nas ações do início da pandemia de covid-19 –a escalada recomeçou de seguida e, em julho, a fortuna já estava nos 71,5 mil milhões – o suficiente para destronar Warren Buffett, que ocupava o quarto lugar da lista dos mais ricos. Em setembro, entre avanços e recuos, é ultrapassada pela primeira vez a fasquia dos 100 mil milhões.

Musk está quase 20 vezes mais rico do que em 2013

A fortuna de Musk está agora quase 20 vezes acima do nível de 2013, quando o multimilionário possuía 6,49 mil milhões. Em dezembro de 2016 superou pela primeira vez a fasquia dos 10 mil milhões e, em agosto de 2017, já tinha duplicado para os 20 mil milhões de dólares. A quantia manteve-se perto desta fasquia até meados de 2019, mas em fevereiro de 2020 já tinha voltado a duplicar: chegou aos 43,5 mil milhões de dólares, no mês em que a Tesla resolveu emitir dois mil milhões de dólares em novas ações, que acabou a vender com desconto.

A Tesla disparou este ano como nenhuma outra par do setor: 496,7% desde janeiro, que compara com os 5,1% da Fiat Chrysler, 17% da General Motors e -5,2% da Ford Motor Company. Este ano, a Tesla ascendeu mesmo ao estatuto de fabricante automóvel mais valiosa do mundo, em termos de capitalização bolsista.

Há mais motores – mas também travões

Fora a Tesla, Musk ainda deve uma fatia relevante da sua fortuna à Space Exploration Technologies, cuja contribuição a Bloomberg avalia em 18,7 mil milhões de dólares. No entanto, a agência de notícias admite que os contratos desta empresa de Musk com a NASA podem estar mal avaliados, e podem portanto valer mais ou menos do que o estimado.

Há ainda menção, a título mais marginal, dos 101 milhões de dólares relativos à Boring Company, uma empresa de infraestruturas que ajuda a compor a carteira de Musk. A pesar negativamente, conta-se uma dívida de 6,9 mil milhões de dólares.

Entre as incógnitas que podem ainda influenciar o valor real da fortuna de Musk, a Bloomberg afirma que o multimilionário pode possuir ativos de que não se tenha conhecimento publicamente, ou mesmo investimentos em start-ups em Silicon Valley, o centro de inovação dos Estados Unidos. As despesas do empresário também podem ser mais altas do que o estimado assim como os empréstimos.  

Ver comentários
Saber mais Facebook Elon Musk Bill Gates Tesla Mark Zuckerberg Bloomberg Estados Unidos economia negócios e finanças economia (geral) mercado e câmbios Informação sobre empresas bolsa grandes empresas
Outras Notícias