Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

José Mourinho «arrasa» nos ganhos entre os treinadores

O técnico português José Mourinho, prestes a conduzir o Chelsea ao segundo título consecutivo na liga inglesa de futebol, lidera destacado a lista de treinadores mais bem pagos do Mundo, segundo a revista francesa France Football.

Negócios negocios@negocios.pt 24 de Abril de 2006 às 18:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O técnico português José Mourinho, prestes a conduzir o Chelsea ao segundo título consecutivo na liga inglesa de futebol, lidera destacado a lista de treinadores mais bem pagos do Mundo, segundo a revista francesa France Football.    

O estudo da revista, a ser publicado terça-feira, mostra que José Mourinho juntou no último ano quase 11 milhões de euros (10,9), verba ainda superior à da maior estrela do Chelsea, Frank Lampard, que ganhou 9,8 milhões, noticiou a Lusa.    

Se na lista exclusiva dos treinadores Mourinho está bem à frente de toda a concorrência, encabeçada pelo seleccionador de Inglaterra, o sueco Sven-Goran Eriksson (6,9), o português intromete-se seriamente entre a elite do mundo de futebol, os jogadores.

Com os quase 11 milhões de euros de rendimentos, Mourinho só é superado por Ronaldinho (23), David Beckham (18), Ronaldo (17,4), Wayne Rooney (16,1), Christian Vieri (16,1), Zinedine Zidane (15) e Alessandro Del Piero (11,5).

Atrás do português ficam «estrelas» como Lampard, Thierry Henry (9,7), Steven Gerrard (9,2), Raul (8,9) ou Ruud Van Nistelrooy (8,5).    

Segundo este estudo da France Football, Ronaldinho Gaúcho conseguiu destronar finalmente o inglês David Beckham como o futebolista mais bem pago do mundo depois de ter renovado com o FC Barcelona, que lhe valeu um prémio de 8,5 milhões de euros, e assinado uma série de contratos publicitários.    

Depois de liderar a tabela durante três anos, Beckham caiu para o segundo posto do «ranking», com 18 milhões de euros, menos 6 milhões do que a última «contagem», muito por culpa dos insucessos desportivos no Real Madrid e da quebra de alguns contratos publicitários.

Ver comentários
Outras Notícias