Empresas Lucros dos CTT duplicam para 23 milhões até setembro

Lucros dos CTT duplicam para 23 milhões até setembro

Os resultados são justificados pela melhoria operacional da empresa e pelo contributo da 321 Crédito.
Lucros dos CTT duplicam para 23 milhões até setembro
João Cortesão
Sara Ribeiro 30 de outubro de 2019 às 16:53

Os CTT fecharam os primeiros nove meses do ano com um resultado líquido de 22,9 milhões de euros, o que traduz um aumento de 99%. Este resultado "reflete a melhoria operacional da empresa e o contributo da 321 Crédito", justifica a empresa em comunicado à CMVM.

A empresa liderada por João Bento (na foto) detalha também que esta evolução dos lucros até setembro "foi ainda impulsionada pelo efeito extraordinário do reembolso do IRC da dedução da menos-valia fiscal apurada aquando da venda da Tourline pela CTT Expresso [aos CTT SA] no exercício de 2016 e o menor impacto dos itens específicos, que mais que compensaram o aumento das imparidades e provisões".

Os lucros de 13,9 milhões de euros obtidos entre julho e setembro representam o melhor trimestre em dois anos e comparam de forma positiva com as estimativas dos analistas. O CaixaBank BPI apontava para um resultado líquido de 13 milhões de euros no terceiro trimestre.

Nos primeiros nove meses do ano, os rendimentos operacionais atingiram 539,6 milhões de euros, uma subida de 2,8% face ao período homólogo sustentada pela melhoria em todas as unidades de negócio, à exceção do correio.

As receitas deste segmento recuaram 2,8%, devido à quebra do tráfego de correio endereçado de 9,5%, mas que mesmo assim representou uma melhoria face à redução de 10,3% do primeiro semestre de 2019. E refletindo um aumento no terceiro trimestre, o que os CTT atribuem às eleições.

Já no Expresso & Encomendas o tráfego em Portugal aumentou 13,9% no terceiro trimestre de 2019 face ao período homólogo do ano anterior, para 5,6 milhões de objetos, devido à angariação de novos clientes empresariais. Mas no conjunto da unidade, os rendimentos aumentaram, nos nove meses, 1,3%, tendo o crescimento do terceiro trimestre nesta área sido de 3,7%. 

Nas outras áreas de negócios, a empresa registou melhorias nos nove meses: Banco CTT (+73,1%) e Serviços Financeiros (+30,3%).

Os rendimentos do Banco CTT atingiram 42,9 milhões de euros nos nove meses terminados em setembro, tendo 12,4 milhões sido contributo da 321 Crédito, adquirida em maio deste ano. Sem esta compra, os rendimentos atingiriam 30,4 milhões, um aumento superior a 22%. 

Os gastos operacionais, por seu turno, atingiram os 466,3 milhões de euros, um crescimento de 1,4% face ao ano anterior. Sem a 321 Crédito, os custos teriam sido menores em 5 milhões. 

O EBITDA atingiu 73,3 milhões de euros, um aumento de 12,7% face ao período homólogo, considerando a aquisição da 321 Crédito.


Nos primeiros nove meses os CTT gastaram 8,9 milhões de euros em indemnizações por rescisões de contratos de trabalho por mútuo acordo e acordos de suspensão. No final de setembro, a empresa contabilizava 10.833 trabalhadores do quadro, e 1.846 com contratos a termo. Mas o programa de transformação operacional, que está em curso, levou a um custo com consultores de 1,6 milhões. 

Já o investimento atingiu nos nove meses 18,5 milhões de euros, devido à aquisição de equipamentos de tratamento postal na maior parte do valor. 

(Notícia atualizada às 17:40 com mais informações)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI