Empresas Miguel Relvas vai trabalhar para empresa de blockchain nos EUA

Miguel Relvas vai trabalhar para empresa de blockchain nos EUA

O ex-ministro e antigo dirigente do PSD Miguel Relvas vai liderar o departamento de estratégia política e de sustentabilidade da norte-americana Dorae, que usa a tecnologia blockchain.
Miguel Relvas vai trabalhar para empresa de blockchain nos EUA
Bruno Simão/Negócios

Miguel Relvas vai trabalhar para a norte-americana Dorae, uma start-up nascida em 2014 que se dedica à blockchain - uma tecnologia que ganhou relevo com as criptomoedas.

 

O político, antigo ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares do governo de Passos Coelho irá liderar o departamento de estratégia política e sustentabilidade da Dorae, segundo comunicado da empresa.

 

Ao Negócios, Miguel Relvas disse que este é um "desafio muito atractivo, inovador e interessante", destacando que a Dorae vai "expandir-se na América Latina, sobretudo no Brasil e também em África, onde existem oportunidades interessantes".

 

A empresa – que sublinha o facto de a blockchain ser uma tecnologia que veio substituir os métodos de segurança criptográfica, com aplicações muito diversas, desde o suavizar das transacções financeiras ao combate ao roubo de identidade – destaca os 20 anos de experiência de Relvas como político, em que a função "é, habitualmente, encontrar terreno comum entre os interesses públicos e privados".

 

A Dorae tem escritórios em Silicon Valley (EUA), nas Ilhas Caimão e em Londres e emprega a tecnologia blockchain [além de se dedicar também à inteligência artificial] sobretudo no sector das matérias-primas.

 

Foi nesse contexto que iniciou as suas operações-piloto no sector mineiro, tendo para tal escolhido a República Democrática do Congo – sobretudo devido às suas vastas reservas de cobalto e coltan, as chamadas "matérias-primas da era digital" pela sua importância em inúmeros segmentos, desde telemóveis a carros eléctricos.

Miguel Relvas foi secretário de Estado da Administração Local durante o XV Governo Constitucional, liderado por Durão Barroso, e entre 2011 e 2013 foi ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares - no XIX Governo Constitucional encabeçado pelo então líder do PSD, Pedro Passos Coelho.

 

Considerado o braço direito de Passos Coelho, Miguel Relvas demitiu-se do Governo a 4 de Abril de 2013, alegando falta de "condições anímicas para continuar", numa altura em que se acumulavam polémicas relacionadas com a sua licenciatura.

A Dorae é co-fundada por Ricardo Santos Silva e Aba Schubert. Ricardo Santos Silva é um empresário português e investidor nos sectores financeiro, tecnológico e mineiro – tendo co-fundado a Aethel Partners, uma multinacional de private equity, gestão de activos alternativos e serviços financeiros sediada em Londres.

 

* "Blockchain", na tradução literal, é uma ‘corrente de blocos’ que é actualizada sempre que se realiza uma nova operação – e todos os sistemas ligados à rede têm acesso a essa rede, de forma a validar um item [e impedir que ele seja vendido duas ou mais vezes, no caso das moedas digitais, por exemplo] com uma série de chaves de segurança.

 




A sua opinião18
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo Há 1 semana

Que tristesa!! os do PS ,ninguem os quer .

comentários mais recentes
Menoli Há 1 semana

Esta tropa arranja sempre bons empregos e a sacar balúrdios. POR QUE SERÁ?

Anónimo Há 1 semana

Miguel Relvas vai trabalhar para empresa de blockchain nos EUA

MAS ELE SABE FALAR E ESCREVER INGLÊS?

Ventura Santos Há 1 semana

Sim, sim, vai trabalhar para o Dorae...mon ! Vai ser o primeiro emprego a sério do Relvas depois de ter acabado a licenciatura. Isto devem ser as Novas Oportunidades ! Pode-se concluir que até os vigaristas têm um lugar nas chains (cadeias).

Anónimo Há 1 semana

Faliu a Cambridge Analytics e abriu logo outra a Emerdata. Esta deve ser uma subsidiária da CA... claro que tal como na CA uma das regras de ouro da organização é só fazerem estas manipulações de opinião pública a mando do chefe...

ver mais comentários
pub