Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sonae Capital passa de prejuízos para lucros nos primeiros nove meses

A Sonae Capital registou 2,75 milhões de euros de lucros nos primeiros nove meses do ano, valor que compara com os 8,36 milhões negativos verificados em igual período de 2018. No terceiro trimestre a empresa apresentou um lucro de 6,03 milhões.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 06 de Novembro de 2019 às 22:53
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

A Sonae Capital passou de perdas para lucros entre janeiro e setembro, fruto da melhoria da rentabilidade operacional.

 

O resultado líquido atribuível aos acionistas foi positivo em 2,75 milhões de euros, contra uma perda de 8,36 milhões no mesmo período do ano passado, informou a empresa no comunicado das contas divulgado junto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

No terceiro trimestre, a cotada liderada por Miguel Gil Mata (na foto) registou lucros de 6,03 milhões, duplicando assim o resultado líquido face ao período de julho a setembro de 2018 (3,01 milhões de euros).

Já o volume de negócios consolidado dos primeiros nove meses aumentou 19,3%, ascendendo a 179,76 milhões de euros, beneficiando da subida de 25,5% no segmento de ativos imobiliários, para 25,74 milhões, e da melhoria de 18,6% no segmento das unidades de negócio de Energia, Fitness, Hotelaria e das Operações do Troia Resort, para 162,1 milhões.

 

No trimestre, este último segmento registou um avanço de 50,4% para 78,09 milhões de euros, ao passo que o de ativos imobiliários cedeu 1,8% para 9,65 milhões – tendo a faturação total sido de 83,98 milhões de euros (+44,5% face aos 58,13 milhões de igual período no ano passado).

 

O EBITDA consolidado cresceu 29,9% entre janeiro e setembro, atingindo os 32,92 milhões de euros. Só no terceiro trimestre, aumentou em 10,1% para 16,31 milhões.

 

A Sonae Capital "prosseguiu a aposta no desenvolvimento dos seus negócios, tendo o investimento bruto atingido 38,7mihões de euros nos primeiros nove meses de 2019, refletindo os investimentos em curso no segmento de energia, nomeadamente no projecto de desenvolvimento da central de cogeração alimentada a biomassa (no valor de 20,5 milhões de euros) e a aquisição da Futura Energía Inversiones, assim como o investimento realizado no segmento de fitness, que inclui a aquisição da cadeia Urban Fit", sublinha a empresa no comunicado das contas.

 

"Ao longo dos primeiros nove meses de 2019, a Sonae Capital continuou a afirmar-se como gestora activa do seu portefólio de negócios. Com a integração da Futura Energía Inversiones, passámos a deter um negócio de energia com mais competências, mais internacional, com uma maior integração da cadeia de valor, o que constituiu um passo fundamental para o seu posicionamento como promotor de soluções integradas de energia", destaca Gil Mata no relatório.

 

No fitness, prossegue, "possuímos um negócio que opera três marcas em segmentos distintos e que crescem em simultâneo, alicerçadas num modelo de expansão cada vez mais eficiente, visível no crescimento de 3,3pp da margem EBIT, para 9,8%".

 

Assim, o CEO da Sonae Capital considera que estes resultados "são a evidência de que, passo a passo, trimestre após trimestre, estamos no caminho certo para concretizar as nossas ambições de crescimento e criação de valor".

Ver comentários
Saber mais Miguel Gil Mata Sonae Capital
Mais lidas
Outras Notícias