Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Menu solar. EDP constrói centrais fotovoltaicas para fornecimento exclusivo à McDonald's no Brasil

Elétrica construiu três parques solares com capacidade para produzir mais de 11 mil MWh/ano nos estados de São Paulo e em Minas Gerais.

Nova imagem da EDP.
D.R.
Diana do Mar dianamar@negocios.pt 11 de Julho de 2022 às 16:18
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...
A EDP Brasil construiu três centrais fotovoltaicas nos estados de São Paulo e Minas Gerais para fornecer energia limpa em exclusivo a três dezenas de McDonald's.

Em comunicado, enviado esta segunda-feira às redações, a elétrica indica que as três unidades, com capacidade para produzir mais de 11 mil MWh/ano, vão trabalhar para abastecer, ao longo dos próximos 12 anos, 28 restaurantes e sete quiosques da cadeia de 'fast food' operada pela Arcos Dorados, a marca responsável pelo 'franchising' na América Latina.

Segundo a EDP, os mais de 16.200 painéis fotovoltaicos estão dotados da tecnologia de 'tracking' que "permite que os módulos se movam de acordo com o ângulo dos raios solares para um maior aproveitamento da radiação solar".

"A produção solar está entre os eixos estratégicos para o crescimento da EDP no Brasil, que pretende atingir 1GWp em capacidade instalada em 2025. Com as centrais desenvolvidas para a Arcos Dorados, o portefólio de energia solar contratada ultrapassa os 244 MWp, sendo 112,6 MWp em produção distribuída e 132,3 MWp em produção centralizada", realça a elétrica.

Na mesma nota, a EDP enfatiza ainda que, juntas, as novas centrais vão evitar a emissão de 725 toneladas de CO2 por ano, o equivalente à plantação de cinco mil árvores. 

O valor do investimento não é, no entanto, divulgado.

O grupo sinaliza ainda que, também em Portugal e igualmente no quadro da sua estratégia de sustentabilidade, a McDonald's escolheu a EDP Comercial como parceira para a mobilidade elétrica, com a qual contou para instalar mais de 150 pontos de carregamento rápido nos restaurantes do país, incluindo nas ilhas.
Ver comentários
Saber mais economia negócios e finanças energia energias renováveis solar empresas
Outras Notícias