Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Outubro arranca com preço da eletricidade a bater novo recorde de 216 euros

É mais um máximo histórico no mercado grossista ibérico da eletricidade. Esta sexta-feira, o preço volta a disparar para os 216 euros por megawatt/hora (MWh).

Ana Sanlez anasanlez@negocios.pt 30 de Setembro de 2021 às 13:38
  • Partilhar artigo
  • 8
  • ...
O preço da eletricidade no mercado grossista ibérico vai voltar a disparar esta sexta-feira. No primeiro dia de outubro, o preço médio da energia vai ultrapassar, largamente e pela primeira vez, os 200 euros por megawatt hora (MWh). 

Segundo o OMIE, o operador que gere o mercado ibérico diário e intradiário, o preço médio vai chegar a 216,01 euros em Portugal e Espanha. O valor representa uma subida de 13,8% face ao preço desta quinta-feira, que chegou aos 189,83 euros por MWh. 

O anterior recorde tinha sido batido esta quarta-feira, 29 de setembro, quando o MWh chegou aos 189,9 euros.

Esta sexta-feira, nas horas mais baratas, o MWh vai custar 198,77 euros, enquanto o valor máximo pago aos produtores vai alcançar os 230 euros. 

O mês de setembro foi o mais caro de sempre no mercado grossista ibérico, com o preço médio a fixar-se nos 156,53 euros, o que se traduz num aumento de 47,6% face ao valor médio registado em agosto, que foi de 105,99 euros por MW/h. 

Em setembro do ano passado, o preço médio da eletricidade no mercado grossista fixou-se em 41,93 euros, ou seja, no espaço de um ano o valor mais do que quintuplicou. 

Os preços elevados da eletricidade devem-se a vários fatores, como o aumento dos custos das licenças de emissão de CO2 e a diminuição da produção através de fontes renováveis, nomeadamente as eólicas, pelo que a produção renovável não é suficiente para dar resposta à procura do sistema.

O principal fator é, no entanto, o aumento do preço do gás nos mercados internacionais. Por não haver renováveis suficientes, as centrais de ciclo combinado a gás natural acabam por ser necessárias para completar as necessidades do sistema, acabando por marcar o preço final da eletricidade.

O impacto destas subidas tem sido limitado para os consumidores e não deverá chegar às famílias no próximo ano, de acordo com o Governo. No entanto, esta sexta-feira entra em vigor a nova tarifa de energia para os consumidores que se mantêm no mercado regulado. A subida de cinco euros por MWh deverá traduzir-se num aumento de 3% na fatura dos cerca de 900 mil clientes que ainda não passaram para o mercado livre. Na prática, atualização vai oscilar entre os 1,05 e os 2,86 euros, de acordo com a potência contratada.

O que também sobe a partir de hoje é a tarifa de gás natural do mercado regulado. O aumento definido pela ERSE é de 0,3%.

Ver comentários
Saber mais mercado ibérico eletricidade preço luz energia mibel
Outras Notícias