Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Preços da habitação sobem ao ritmo mais elevado em pelo menos doze anos

Os preços da habitação aceleraram no primeiro trimestre deste ano, subindo 12,9% em termos homólogos. A subida foi mais acentuada nas habitações existentes do que nas novas.

  • Partilhar artigo
  • 15
  • ...
Os preços da habitação aceleraram e subiram 12,9% no primeiro trimestre, em termos homólogos, mais 1,3 pontos percentuais do que no trimestre anterior.

De acordo com a informação divulgada esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística, trata-se do aumento de preços mais expressivo registado desde o início da série", em 2010.

O aumento foi mais acentuado nas habitações existentes (13,6%) do que nas novas (10,9%).

Face ao trimestre anterior (o último do ano passado) a subida foi de 3,8%, também mais acentuada nos alojamentos existentes (4,4%) do que nos novos (1,8%).



Um décimo do valor transaccionado vem do exterior

Entre janeiro e março venderam-se 43,5 mil habitações, o que representa uma taxa de variação homóloga de 25,8% e uma quebra em cadeia de 5,1%, diz ainda o INE.

Isso correspondeu a um valor transaccionado de 8,1 mil milhões de euros, mais 44,4% face a idêntico período de 2021. Três quartos deste montante dizem respeito a habitações existentes.

A maior parte das habitações são compradas por famílias (87%), totalizando 7 mil milhões de euros, enquanto 5,9% envolvem compradores com domicílio fiscal fora do território nacional.

Contudo, essa percentagem de transações assegurada por estrangeiros "sobe para os 10,4% se se considerar o valor transacionado".

O número de transações asseguradas pelos compradores com domicílio fiscal fora da União Europeia cresceu neste primeiro trimestre 79,1% em termos homólogos, "sendo que as transações com compradores com domicílio fiscal na União Europeia aumentaram 72,3%, ambos os casos acima dos compradores do território nacional (23,6%)".



Notícia atualizada às 12:09 com mais informação.Título alterado para explicar que é a maior subida homóloga desde pelo menos 2010.
Ver comentários
Saber mais Habitação casas imobiliário INE
Outras Notícias