A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sensores do Porto avaliam passos e postura dos trabalhadores

O protótipo desenvolvido pela Fraunhofer Portugal AICOS, que faz parte de um projeto de investigação de 1,9 milhões de euros, vai ser integrado em uniformes, coletes ou luvas usadas pelos trabalhadores da indústria.

A Autoeuropa é uma das empresas parcerias no projeto Operator, financiado pelo MIT e pela Agência Nacional de Inovação. João Cortesão
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 07 de Julho de 2021 às 12:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...

O centro de investigação Fraunhofer Portugal AICOS (FhP-AICOS) desenvolveu uma tecnologia integrada em tecidos que permite analisar a postura dos trabalhadores e prevenir riscos ergonómicos. O protótipo está ainda a ser testado, mas a ideia é que venha a ser integrado em uniformes, coletes e luvas, entre outras roupas e equipamentos usados pelos trabalhadores.

 

Segundo a informação partilhada com o Negócios pelo centro de investigação sediada no Porto, a incorporação de sensores em tecidos vai "possibilitar a análise dos movimentos dos trabalhadores com o intuito de detetar e prevenir movimentos repetitivos que possam vir a resultar em lesões nos sistemas musculoesqueléticos".

 

Esta inovação tecnológica aplicada à indústria faz parte do projeto Operator, que arrancou em 2020 para ajudar na transformação digital da indústria e estudar o bem-estar dos trabalhadores. Envolve empresas como a Autoeuropa, NST Apparel ou Controlconsul, e instituições académicas como a Universidade do Minho, a Faculdade para a Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa ou a Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto.

 

No âmbito deste projeto, que conta com um orçamento de 1,88 milhões de euros, financiado pelo MIT e pela Agência Nacional de Inovação (ANI), a instituição portuense que em abril montou fábricas à prova de coronavírus – tem clientes nos setores da saúde, agricultura, retalho ou energia – é responsável pelo desenvolvimento tecnológico dos sensores e da plataforma digital, assim como pelo estudo em tempo real e acompanhamento dos trabalhadores.

 

Instalado em Portugal desde 2009, em resultado de uma parceria entre a alemã Fraunhofer-Gesellschaft, a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e a Universidade do Porto, o centro Fraunhofer Portugal AICOS (FhP- AICOS) conta com perto de 80 investigadores contratados e competências nos ramos da inteligência artificial, sistemas ciberfísicos e design centrado no utilizador.
Ver comentários
Saber mais indústria tecnologia sensores trabalhadores Fraunhofer Autoeuropa universidades Minho Porto Lisboa
Outras Notícias