Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Fraunhofer faz “milagre” empreendedor com tecnologia e “santos” da casa

Baseado em inovações nas áreas da saúde, agricultura digital ou inteligência artificial, o programa Ahead Portugal tem inspiração alemã e envolve 16 funcionários do centro de investigação do Porto na transferência de tecnologia.

DR
António Larguesa alarguesa@negocios.pt 18 de Janeiro de 2021 às 14:14
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A associação Fraunhofer Portugal lançou um programa de empreendedorismo especialmente dedicado aos seus funcionários, com o objetivo de aproveitar este conhecimento – e também as tecnologias que são desenvolvidas internamente – para a criação de startups inovadoras.

 

Através da incubação de "spin-offs" com um modelo de negócios alicerçado em tecnologias Fraunhofer das áreas da saúde, da agricultura digital ou da inteligência artificial, entre outras, o AHEAD Portugal contou com a inscrição de 16 colaboradores, organizados em seis equipas.

 

Instalado em Portugal desde 2009, em resultado de uma parceria entre a alemã Fraunhofer-Gesellschaft, a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e a Universidade do Porto, o centro Fraunhofer Portugal AICOS (FhP- AICOS) conta com 80 investigadores contratados e competências nos ramos da inteligência artificial, sistemas ciberfísicos e design centrado no utilizador.

 

Além da formação, treino e capacitação das equipas inscritas, este programa de transferência de tecnologia, empreendedorismo e inovação lançado em setembro de 2020 vai "apresentar o potencial das tecnologias e dos colaboradores da Fraunhofer Portugal a potenciais investidores e empreendedores externos".

 

De acordo com a informação enviada ao Negócios pela instituição portuense, que em abril montou fábricas à prova de coronavírus e tem clientes nos setores da saúde, agricultura, retalho ou energia, a próxima etapa, agendada para o final de janeiro, é um "bootcamp" em que estas equipas vai ser orientadas e treinadas por vários mentores e especialistas.

 

Os seis projetos a concurso vão depois ser avaliados por um júri numa sessão de apresentações ("pitches"). Está previsto que duas delas prossigam no programa com um acompanhamento mais próximo ao longo de um ano, terminando com a criação das startups que vão implementar e desenvolver estas ideias de negócio.
Ver comentários
Saber mais tecnologia fraunhofer porto empreendedorismo startups saúde agricultura inteligência artificial
Outras Notícias