Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vogue passa para editora da GQ

A reestruturação do grupo Cofina dita o fim de uma parceria com 15 anos. A revista de moda feminina vai para a Light House, editora que já tinha vontade em reforçar o portefólio com um título da Condé Nast.

Wilson Ledo wilsonledo@negocios.pt 11 de Maio de 2017 às 13:25
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A revista Vogue Portugal vai deixar de ser editada pelo grupo Cofina, dono do Negócios e do Correio da Manhã.

"A Cofina Media informa que, no âmbito da organização que está a levar a cabo, deixará de editar a revista Vogue Portugal, uma licença da Condé Nast Publications" a partir de Setembro, confirmou o grupo em comunicado. 


Às questões do Negócios sobre os motivos do fim do contrato com o grupo britânico e sobre o futuro dos trabalhadores da Vogue Portugal, o porta-voz do grupo optou por não tecer mais comentários.

Certo é que não foi renovado o licenciamento para os próximos cinco anos. Também o grupo editorial Condé Nast - que detém ainda títulos como a Vanity Fair, Wired ou The New Yorker - diz não ter "mais comentários a fazer neste assunto".

Quinze anos depois, o título de moda feminina passará para a Light House, como avançou o Dinheiro Vivo. A editora criada por José Santana e Sofia Lucas, antigos trabalhadores da Cofina, já publica a GQ. Também esta revista masculina de moda e "lifestyle" integrava o universo de publicações do grupo liderado por Paulo Fernandes, tendo fechado em 2014.


Já em 2015, numa entrevista ao Sol, Sofia Lucas revela o interesse em publicar uma revista feminina da Condé Nast, "provavelmente em 2016". Na altura, e tendo em conta a integração da Vogue no grupo Cofina, a responsável descartava o cenário que se verificará a partir de Setembro.

Ao Negócios, Sofia Lucas esclareceu que "foi a Condé Nast que decidiu mudar de editora". O contacto foi feito pelo grupo britânico e as negociações decorriam "há uns meses".

 

"Desde que abrimos a Light House, com a GQ, temos tido um contacto muito próximo", acrescentou. A responsável diz que está a ser preparado um novo projecto mas prefere não entrar em pormenores como a constituição da nova equipa.

Em comunicado, a Light House esclarece que ficará com os direitos da Vogue a partir de 1 de Setembro. 


Os dados da APCT - Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação mostram que a Vogue Portugal tinha uma circulação de cerca de 17 mil exemplares, um número em quebra face a anos anteriores.

(Notícia actualizada às 15:50 com mais informação e novamente às 18H50 com declarações da Light House)

Ver comentários
Saber mais Vogue Portugal Condé Nast Publications Cofina Media Negócios APCT Light House José Santana Sofia Lucas GQ Paulo Fernandes economia negócios e finanças economia (geral) media Informação sobre empresas
Mais lidas
Outras Notícias