Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Crise de falta de microchips poderá durar "vários anos"

O CEO da Intel voltou a defender que a escassez de microchips poderá durar alguns anos. Entretanto, a Intel vai procurar capitalizar com a abertura de duas novas fábricas.

João Ruas Marques 31 de Maio de 2021 às 17:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O CEO da Intel, Pat Gelsinger, defendeu numa conferência de imprensa virtual que a escassez de microchips que tem afetado o mercado durante a pandemia poderá durar "anos".

Segundo o próprio, citado pela Reuters, a banalização do teletrabalho e da telescola criaram "um ciclo de crescimento explosivo [na procura] de semicondutores" que colocou um grande peso nas cadeias de distribuição globais.

"Apesar da indústria ter tomado passos para se debruçar sobre os constrangimentos a curto prazo, pode ainda demorar um par de anos para o ecossistema corrigir os problemas de falta de capacidade de fundição, componentes e substratos", terá dito na intervenção durante a feira Computex.

Esta não é a primeira vez que o Pat Gelsinger alerta para o atraso na correção do mercado. Já em meados de abril disse numa entrevista ao Washington Post que esta escassez deveria durar cerca de dois anos, e que estava a planear começar a produzir chips entre seis a nove meses depois para colmatar a falta de oferta nos Estados Unidos.

Entretanto, a empresas anunciou um plano de 20 mil milhões de dólares para expandir a sua capacidade de produção de chips em todo o mundo com a construção de duas novas fábricas no Arizona e a abertura das fábricas já existentes a clientes de todo o mundo. 
 

Ver comentários
Saber mais microchips escassez Intel semicondutores CEO
Outras Notícias